Movimento “Ações que transformam” atinge a marca de 500 boas ações pelo Brasil


O projeto “Ações que transformam” atingiu nesta semana a marca de 500 boas ações registrada em sua plataforma. Criado em comemoração aos 18 anos do Instituto Algar, o movimento foi lançado em abril deste ano e tem como objetivo propagar as boas ações que acontecem em todo o Brasil, reunindo iniciativas que fazem o bem para a comunidade. “Para comemorar o aniversário do Instituto Algar nós pensamos em ações que levassem inspiração e conhecimento para as pessoas. Foi assim que surgiu a ideia da plataforma Ações que transformam”, ressalta Carolina Toffoli, gerente do Instituto.
A gestora ainda ressalta que o lançamento não estava planejado para ser realizado em meio à pandemia provocada pelo novo Coronavírus. “Mas logo que lançamos a plataforma, nos demos conta do quanto esse momento despertou, ainda mais, a solidariedade das pessoas”, afirma.
Toffoli também disse atingir a marca de 500 boas ações sendo compartilhadas no siterepresenta o engajamento das pessoas no movimento do bem. “Para nós, atingir esse marco é algo muito relevante, tanto internamente, já o voluntariado é um dos pilares do nosso trabalho, quanto externamente, que demonstra como conseguimos inspirar outras organizações e pessoas a entrarem nesse movimento”, acrescenta.
Além disso, para que o movimento ganhe força e reverbere, o Ações que Transformam conta com a ajuda de embaixadores que estão sempre engajados a fazerem o bem. Faz parte dos embaixadores: Gabriel Massote, advogado especializado em Direito à Saúde. Gabriel já passou por muitos desafios como picada de cobra, acidente automobilístico, leucemia, transplante de medula óssea, próteses de quadril e entre outros, que precisou e contou com a solidariedade dos brasileiros em várias oportunidades para se recuperar de todos acontecimentos; Alexandre Pires, um dos artistas brasileiros mais consagrados no mercado da música internacional. Engajado em vários projetos, hoje é considerado um ícone latino com mais de 18 milhões de discos vendidos; Mário Freitas, vindo de uma carreira musical, hoje apresenta um programa de tv e faz parte de mais dois projetos, além do ações que transformam, que é “#Re.invente” e “By my side”, ambos em parceria com  Instituto Algar; e Léo Chaves,  cantor, compositor, arranjador e produtor há mais de uma década. Léo também é empresário do agronegócio e presidente fundador e executivo do Instituto Hortense, que tem como objetivo desenvolver habilidades socioemocionais em crianças e adolescentes de instituições públicas e Ongs.
A plataforma é aberta ao público, e permite o cadastro de qualquer ação que contribua positivamente para a construção de uma sociedade e um mundo melhor. Necessariamente, não precisa ser o autor da ação que cadastra. Você também pode indicar algum conhecido que tenha feito diferença na sociedade com ações em prol de ajudar ao próximo. Todas as ações passarão por uma curadoria e quando selecionadas serão publicadas no portal. Ao enviar uma campanha ou uma ação para o site, você ajuda a montar o mapa da transformação que vai mapear as boas ações em todas as partes do país. O Instituto Algar está pronto para reconhecer esforços de pessoas que fazem a diferença na vida de outras pessoas.
Para outras informações, dúvidas ou para cadastrar boas ações, basta entrar no site www.acoesquetransformam.com.br 

Comentários