quarta-feira, 20 de maio de 2020

Mais de 30% dos pequenos negócios mineiros estão apostando nas vendas online para driblar a crise


Pesquisa do Sebrae mostra como as empresas estão se adaptando aos novos hábitos de consumo. 

Com a limitação da circulação das pessoas devido ao isolamento social provocado pelo coronavírus (Covid-19), os pequenos negócios tiveram que investir em novos canais de vendas. De acordo com uma pesquisa feita pelo Sebrae, entre os dias 30 de abril e 5 de maio, 34% dos empreendimentos mineiros estão apostando nas vendas pelas redes sociais, sites, aplicativos ou telefone.
De acordo com o estudo, 44% dos estabelecimentos mineiros tiveram que adaptar o funcionamento do seu negócio. Uma das medidas tomadas foi a criação de estratégias para as vendas à distância. “Com o coronavírus, as pessoas não deixaram de comprar. O que mudou foi a forma como adquirir e entregar. Neste período, a comodidade e a segurança das compras online, sem dúvida, será um diferencial para quem quiser sair na frente”, explica o Superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.
Ainda segundo a pesquisa, dos pequenos negócios mineiros que estão apostando nas vendas online, 32% estão usando as redes sociais, 10% utilizam aplicativos de entrega e/ou telefone e 5% estão vendendo pelo site.
Além dos canais de vendas online, os empresários podem adotar estratégias que influenciem na decisão do cliente, como: oferecer flexibilidade na troca de produtos, estender o prazo e não cobrar valores de frete. “O ideal é criar experiências novas e estratégias não só atrair clientes, mas também para fidelizá-los”, afirma Rocha.
Outra dica é estar sempre em contato com consumidor, informando sobre as medidas de segurança que a empresa tem tomado. “São mensagens e atitudes que mostram o que está sendo feito para combater o vírus e a preocupação da empresa para assegurar a saúde do cliente”, diz o Superintendente do Sebrae Minas.

Como vender online
- Crie e ouse: é possível começar a vender online sem necessidade de grandes investimentos.
Garanta que os seus clientes ficarão sabendo que você está fazendo. Não adianta nada fazer delivery se o seu consumidor não souber disso.
Para quem é do ramo da alimentação os aplicativos de entrega de comida são uma boa alternativa, caso esteja dentro do seu orçamento e faça sentido para o seu negócio.
Utilize ferramentas gratuitas como o WhatsApp. A versão business permite montar um catálogo de produtos e atender diretamente os pedidos.
Cadastre seu negócio no Google Meu Negócio. A plataforma exibe informações da sua empresa como telefone, endereço, fotos etc., dando mais credibilidade ao seu negócio.
Diversifique os canais de venda. Disponibilize as vendas também pelo telefone.
Pense em longo prazo, pois mesmo depois da crise, as vendas online continuarão. Aderir ao marketplace ou a uma loja virtual própria podem ser uma alternativa para sair na frente.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Mais de 30% dos pequenos negócios mineiros estão apostando nas vendas online para driblar a crise
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial