terça-feira, 14 de abril de 2020

A importância do autocuidado durante o combate a COVID-19


Conhecimento do nosso corpo é uma das principais ferramentas para entendermos o que nos faz bem. 

Manter hábitos saudáveis e ter um autocuidado são essenciais para manter-se bem e protegido, principalmente durante o isolamento, medida que neste momento foi tomada para a diminuição do contágio da COVID-19. “Esse é um período em que precisamos nos manter calmos e focados em sobreviver a essa grande crise, que foi inesperada e de mudança abrupta no nosso cotidiano, e o conhecimento do nosso corpo é uma das principais ferramentas para entendermos o que nos faz bem e como podemos lidar com a ansiedade e angústia durante o período de quarentena. E aí vem a grande pergunta: quanto nós realmente nos conhecemos? ”, diz Rosely Cordon, professora pesquisadora do projeto Mapas de Evidências Aplicação Clínica das Práticas Integrativas em Saúde OPAS/OMS.
Nessas últimas semanas, estamos sendo bombardeados com diversas informações sobre como a pandemia tem impactado o mundo e isso coloca uma carga muito grande de estresse no nosso corpo que podem trazer consequências ao funcionamento do nosso organismo. Realizar ações direcionadas a si mesmo pode regular o funcionamento integrado e o bem-estar. 
“Se manter independente em relação ao mundo exterior não é um exercício de solidão, mas uma prática social. Precisamos nos fortalecer e nesse momento o distanciamento é o maior ato de união e pensamento no próximo e em você mesmo”, explica Cordon.
A especialista sugere algumas atitudes que devem ser mantidas diariamente com o objetivo de garantir mais qualidade de vida e bem-estar na rotina, não só da quarentena, mas por toda a vida, para que se torne um hábito. “Esse período de recolhimento forçado pode ser um grande aprendizado para praticar o autoconhecimento, já que na correria do dia a dia, mal temos tempo de parar e refletir sobre como tratamos a nós mesmos e cuidamos de nós”, alerta a especialista.
Celular e TV devem ser evitados próximo a hora de dormir para que o sono seja realmente restaurador e, desta forma, ter um despertar com consciência, espreguiçando e planejando o que pretende fazer, onde exercícios físicos diários, bons hábitos de higiene corporal e bucal, organização da casa, cozinhar uma refeição nutritiva, aguçar seu olfato borrifando um spray ou utilizando um difusor no ambiente com aroma que tenha sintonia com você, tomar um banho relaxante com uma música que gosta, são algumas atitudes de autocuidado físico que aguçam os cinco sentidos meio esquecidos na correria diária.
“Vale lembrar que também devemos cuidar do lado emocional. Portanto a sugestão é a de reservar um tempo para meditar, rezar ou relaxar, conversar e rir com os amigos por meio dos aplicativos (já que temos que manter apenas o distanciamento físico), contemplar a natureza e o sol (mesmo que for a plantinha da sua varanda do apartamento), ler um livro, fazer um escalda pés, e principalmente aceitar as emoções sem julgar: se tiver que chorar, chore e se tiver que rir, ria. É importante respeitar o momento de cada um e as limitações, aceitando cada escolha, sem pressão para inserir o autocuidado na rotina diária. Afinal, as escolhas dizem respeito a uma única pessoa e a mais ninguém: a você”, afirma Cordon.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

A importância do autocuidado durante o combate a COVID-19
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial