domingo, 23 de fevereiro de 2020

Zonas Erógenas: Como identificar no âmbito sexual


Terapeuta sexual fala sobre quais são as zonas erógenas das mulheres e como sentir prazer. 

Com o crescimento do empoderamento feminino, mulheres que tinham medo de falar sobre sexo acabaram se libertando e criando mais curiosidade sobre como sentir orgasmos.
A terapeuta sexual Danni Cardillo, fala sobre como as mulheres estão procurando cada vez mais cursos que elas possam se sentir seguras durante o ato sexual.
“As mulheres conquistaram o seu espaço e descobriram o prazer multiorgástico, transformando a moral sexual tradicional baseada na ignorância do medo, culpa e vergonha nessa revolução do autoconhecimento em viver sua sexualidade de forma, plena e sadia”.
Danni percebeu o crescimento de mulheres que estão investindo em cursos de Terapia Tântrica e Pompoarismo. Fazendo com que o cenário masculino se preocupe com seu desempenho.
E cada vez mais as mulheres precisam está atualizadas sobre o âmbito sexual e tem ao seu favor apetrechos como o vibrador, que é novo queridinho delas.
A terapeuta sexual diz que á maior queixa dos homens e de entender como fazer para conquistar essas novas mulheres, que estão empoderadas modernas e exigentes.
“Cada vez é mais os homens buscam maneiras de desvincular o padrão herdado da penetração por sua orientação sexual pornô irreal, O que mais tenho ouvido dos homens é: Prefiro dar prazer a receber. Essa é uma constante em minhas escutas de terapia que como profissional me orgulha e anima muito fazer parte dessa transformação que ouço nos Feedbacks deles, para mim uma experiência ímpar”.
Para a terapeuta sexual a mulher tem 12 zonas erógenas no corpo que são: cabelo, nuca, pescoço, orelha, coluna lombar, interno de coxa, seios, nádegas, vagina, clitóris, ponto G e a mente.
“Mulheres são sensoriais e isso não é novidade, elas querem mais, no ato sexual ser desejada, apoiada, o homem precisa conduzir o erotismo, acarinhando o pescoço de falas quentes e motivadoras em seu ouvido acionando uma área exponencialmente sensível e pouco explorada a Mente, é o cérebro o principal motor nessa conexão, beijar as costas da parceira lamber suas nádegas arrepiar a pele são metas, mas é importante demonstrar o prazer na comunicação, só assim promovem a interação de um sexo falado, ativo e participativo” diz a terapeuta sexual Danni Cardillo.
“Mulheres estão cansadas desse sexo mecânico, rápido e frio. Penetração só com muita lubrificação natural esse é o indício que o corpo e mente feminino estão em equilíbrio para o ato, sem esse sinal é certo que foi uma relação amorosa vazia para ambos explica Danni Cardillo”.
Elas buscam homens de atitude e autocontrole que priorizem primeiro o prazer dela, que a paquerem mesmo nessa troca de energia vital, sempre digo que não é a relação amorosa, mas a experiência do toque, a liberdade e a segurança da comunicação sensorial que ambos evoluem finaliza a terapeuta sexual.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Zonas Erógenas: Como identificar no âmbito sexual
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial