Quatro motivos para não comprar um carro zero km no Brasil


Comprar um carro zero nem sempre é um bom investimento. Em algumas ocasiões, é possível usar a mesma quantia de dinheiro para adquirir veículos seminovos que oferecem mais acessórios e até conjuntos mecânicos superiores.
A depreciação, o custo com documentação e até o valor do seguro automotivo também podem oferecer obstáculos. “Um zero quilômetro deprecia entre 10% e 20% no instante em que deixa a loja”, explica Maurício Feldman, CEO da Volanty, autotech que conecta compradores e vendedores de seminovos. A empresa separou alguns motivos para não investir em um veículo novo.

Imposto mais alto
Além do investimento ser mais alto, os zero quilômetro têm IPVA mais caro que os usados e seminovos. Por isso, antes de comprar, vale pesquisar os custos dos impostos do modelo escolhido.

Adicionais e acessórios custam mais caro
Quando se compra um carro zero, o valor do modelo básico já é mais elevado, se comparado ao seminovo. Caso queira incluir algum acessório, a compra será ainda mais cara. A vantagem de um seminovo é que ele pode vir com muito mais adicionais que um carro zero, mas sem cobrar mais por isso.

Documentação
Quem compra um veículo novo precisa pagar o IPVA, que custa de 3 % a 4% do valor do veículo. Já no caso dos usados, dependendo da época do ano, é possível encontrar modelos que já estão com o imposto pago.

Negociação
Em uma concessionária os valores de um carro zero não são tão negociáveis. Já quando se opta pela compra de um seminovo, por exemplo, é possível barganhar um desconto. Também é possível negociar os valores de acordo com os opcionais que o veículo oferece.

Comentários