quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Startups investem em governança corporativa para atrair investidores

Prática traz mais segurança e transparência para investidores. 

Nove, em uma escala de zero a 10, é a nota média atribuída à importância da governança como fator relevante para que empresas atinjam seus objetivos no mundo dos negócios. É o que mostra a pesquisa "Governança corporativa em startups e scale-ups: práticas e percepções", elaborada pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). E essa realidade é ainda mais verdadeira no mundo das startups.
Os dados da pesquisa foram coletados entre os meses de julho e outubro de 2019, baseados nas respostas de executivos e sócios de 150 startups e scale-ups brasileiras e mostram que, nos últimos anos, a adoção das melhores práticas de Governança Corporativa tem se expandido tanto nos mercados desenvolvidos quanto em desenvolvimento. Entre os benefícios buscados, destaque para o fortalecimento do modelo de gestão e o aprimoramento do processo decisório.
No Brasil, Petrobras, UPANGEL, VALE, Telefônica, TAM Linhas Aéreas, Banco Itaú, Telemig Celular e muitas outras são exemplos de empresas adeptas. É um mundo de possibilidades e de transparência, que precisa ser implementado por mais empresas e startups.
Neste ponto, startups que aplicaram governança corporativa em suas operações observaram um aumento de agilidade e de qualidade na hora de tomar decisões, bem como se torna uma estratégia fundamental de “atração”. É o que garante o CEO da plataforma UPANGEL, Diego Rodrigues, para quem a implementação dessa medida aumentou a eficiência administrativa e traz mais segurança para o investidor.
“Com a implementação da Governança Corporativa, o investidor tem mais segurança, já que tem a possibilidade de acompanhar a empresa que irá investir. Isso baseado em um dossiê reputacional, que apresenta informações sobre crédito, entre outros, e o dossiê fiscal, que traz dados sobre a vida financeira”, explica.
Diego ainda explica que a plataforma como, por exemplo, da UPANGEL, traz dados de gestão de indicadores das startups para os investidores. “Na plataforma, o investidor terá acesso a diversas métricas, como o CAC, a lucratividade, a receita e despesa, o ticket médio, o Score e o CapTable, além do dossiê reputacional. Com esses dados, eles podem acompanhar todos os indicadores da startup que estará investindo. É mais credibilidade e transparência“.

Avaliação
O gerente de Pesquisa e Conteúdo do IBGC, Luiz Martha, explica que o tema da governança corporativa é visto de forma positiva pelas 150 empresas que responderam à pesquisa, sendo associada à transparência e à melhoria do modelo de gestão. “A governança também é percebida como um processo de amadurecimento gradual, ainda que haja alguns pontos a evoluir para que que estejam mais bem preparadas para atingir os seus objetivos, como o grau de formalização nas relações com mentores e advisors”, explica.
Em se tratando dos aspectos jurídicos, tanto sócios como as empresas e startups têm também melhor organização e fiscalização das contas conforme explica o advogado Gustavo Bugalho. "Para a própria empresa e sócios, através da governança corporativa há a mitigação de riscos, seja operacionais, financeiros e estratégicos."
Essas práticas podem representar uma enorme fonte de vantagem competitiva no mercado, até mesmo para as empresas mais iniciantes. “A governança também auxilia à captação de recursos de investidores, o que muitas vezes influencia a velocidade e a consistência de seu crescimento”, lembra o CEO da UPANGEL.

Benefícios ao implementar a governança corporativa:
a) Confiabilidade no ambiente de negócios,
b) Resolução ágil de conflitos, se houver,
c) Preservação e priorização dos interesses da companhia,
d) Atração e canalização de um fluxo constante de investimentos.

ENTENDA MAIS SOBRE GOVERNANÇA CORPORATIVA
O que é governança?
Para o IBGC, este termo significa: “Um sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os acionistas e os cotistas, conselho de administração, diretoria, auditoria independente e conselho fiscal”.

Pilares da governança corporativa:
- Prosperidade para os sócios
- Conselho de Administração
- Gestão
- Auditoria independente
- Conselho fiscal
- Conduta e conflito de interesses

Princípios da Governança Corporativa:
- Transparência
- Prestação de contas (accountability)
- Equidade
- Responsabilidade corporativa

As principais características da "boa governança":
    Participação
    Estado de direito
    Transparência
    Responsabilidade
    Orientação por consenso
    Igualdade e inclusividade
    Efetividade e eficiência
    Prestação de conta (accountability)

Principais ferramentas utilizadas que asseguram o controle da propriedade sobre a gestão:
o conselho de administração, a auditoria independente e o conselho fiscal.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Startups investem em governança corporativa para atrair investidores
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial