quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Mulher de Juan retorna aos palcos para encerrar a temporada do Circuito Independente de Teatro de Uberlândia

Maria De Maria encerra o ciclo de apresentações de grupos e artistas independentes, que participaram da primeira edição do projeto.
Foto: Ninguém dos Campos
A atriz Maria De Maria voltará aos palcos do Circuito Independente de Teatro de Uberlândia – CITU, nos dias 14 e 15 de dezembro, com a reestreia da peça “Mulher de Juan”, às 20 horas, no sábado, e 19 horas, no domingo, na Escola Livre do Grupontapé. O monólogo encerra a primeira temporada do projeto que contemplou a apresentação de 22 peças teatrais, com o envolvimento de diferentes grupos e artistas que realizam um trabalho independente o âmbito das artes cênicas em Uberlândia-MG.
Desde o mês de maio, o CITU apresentou vários espetáculos ao público. “A nossa proposta foi levar espetáculos de repertórios de grupos e artistas independentes de Uberlândia, ou que aqui vivem, durante os primeiros finais de semanas por mês, até dezembro. A ideia surgiu enquanto conversávamos pelos corredores do Curso de Teatro da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) sobre quantas estreias houve na cidade em 2018. A partir daí, pensamos como seria uma ação importante reunir todo esse pessoal em uma espécie de festival, em uma temporada de uns três meses”, comenta Camila Tiago, uma das atrizes envolvidas no processo.
A proposta foi acolhida pelo Grupontapé, que há 25 anos promove atividades artísticas e culturais em Uberlândia e outras cidades do país, e os espetáculos foram todos apresentados na Escola Livre. Para uma das integrantes do CITU, Maria De Maria, o espaço é um exemplo no qual se vive e vivencia o teatro, um lugar onde o público é puxado pra perto do artista, onde pode ver o suor escorrendo no rosto dos atores, os detalhes do figurino e se sentir mais parte do processo. “É uma batalha de muitos anos e percebemos que hoje temos muitos profissionais, sejam da UFU ou outra instituição, que têm orgulho de continuar a batalhar pela cena na nossa cidade, é preciso valorizar isso”, comentou.

Último espetáculo do ano
 “Mulher de Juan” apresenta uma a história de uma mulher, artista e apaixonada, que busca ser reconhecida apesar do machismo vigente. Depois de viver uma vida inteira eclipsada pelo prestígio do marido, a quem ela ama e admira, ela quer ser vista como uma gênia de igual grandeza.
A encenação passou por transformações e depois de um ano e meio volta aos palcos sob uma nova perspectiva. “É praticamente uma reestreia, o trabalho em teatro nunca está pronto, é um novo espetáculo a cada encontro com o público, nunca se repete, eu não sou mais aquela pessoa que estreou o trabalho em 2017 do mesmo modo que o público que virá ao CITU não será mais o mesmo, por isso cada apresentação é única”, comenta a atriz que acredita que o teatro é lugar de constante reflexão sobre as relações e os modos de agir que envolve a sociedade.
O texto da boliviana Cláudia Eid Asbun tem várias camadas e em uma delas flerta com as biografias de mulheres artistas como Frida Kahlo e Camile Claudel. O espetáculo confronta os extremos razão e emoção, lucidez e loucura. Aborda as hierarquias construídas no campo da arte por uma crítica calcada no patriarcado e provoca fissuras para pensar o protagonismo da mulher na sua busca por identidade e liberdade.

Maria De Maria
 Mulher de Juan é uma produção independente de Maria De Maria, atriz e professora formada em Artes Cênicas, pela Universidade Federal de Uberlândia, com 20 anos de carreira, tendo atuado em 25 peças de diversos gêneros, com 4 prêmios de melhor atriz e melhor atriz coadjuvante e 8 indicações em seu currículo.
O trabalho é fruto do encontro com diversas artistas mulheres da cidade. Estreou em 2017 tendo sido premiada pelo projeto Boca de Cena e se apresentado no Teatro Municipal. Circulou os Festivais de Artes IFTM de Ituiutaba-MG, Festival Corpo, Formação e Experiência Estética na UFG-Catalão-GO, Festival Internacional de Teatro de Curitiba - PR e teve a honra de se apresentar para a autora do texto, Claudia Eid Asbun, no evento Interfaces Internacional, na Universidade Federal de Uberlândia em 2018. Depois de um ano e meio sem apresentá-lo, a atriz segue na incessante e apaixonada pesquisa por novos caminhos no campo da atuação e volta aos palcos para finalizar a programação do CITU. É uma honra encerrar essa temporada de apresentações, que ficará marcada na história da cena cultural de Uberlândia”, finaliza Maria De Maria.

FICHA TÉCNICA
Texto Claudia Eid Asbun | Atuação e Concepção Maria De Maria | Contribuições de direção e encenação Camila Tiago e Adriana Capparelli | Investigação Musical Laura Millya | Performance Cello Cordéllia Nealla | Operação de som Lara Pires | Iluminação Camila Tiago | Operação de Luz Mario Leonardo | Consultorias corporais Patricia Arantes | Criação da obra/instalação Juan Lucas Dilan | Contribuições corpo/voz Cássio Machado | Gravação áudios Fernando Prado | Gravação e edição de trilha Cassio Ribeiro | Registros fotográficos Rubia Bernasci, Ninguém dos Campos e Luciano Pacchioni | Arte Gráfica Marcelo Camargo | Assistente de Produção Alice Aleixo, Verônica Bizinoto, Luciano Pacchioni | Produção Executiva Maria De Maria.   

Serviço
O quê: Espetáculo no Citu: Mulher de Juan
Quem (Artista): Maria De Maria
Quando: 14 e 15 de dezembro
Horário: sáb. às 20h e dom. às 19h
Onde: Teatro da Escola Livre do Grupontapé
Gênero: Drama - Adulto
Classificação etária: 14 anos

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Mulher de Juan retorna aos palcos para encerrar a temporada do Circuito Independente de Teatro de Uberlândia
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial