segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Dezembro Vermelho: um alerta contra a Aids


Em quase uma década, Brasil registra um aumento de 21% de novos casos da doença, uma média que destoa da tendência mundial .
Janeiro Branco,  Agosto Laranja, Outubro Rosa, Novembro Azul. São várias cores que têm o objetivo de chamar a atenção das pessoas para os cuidados com a saúde. E o último mês do ano não poderia ser diferente. Mas engana-se quem pensa que ele é apenas para celebrar o Natal. Dezembro Vermelho marca a prevenção da Aids, uma doença infecciosa transmitida pelo vírus HIV.   

Em 1º de dezembro de 1988 foi instituído o Dia Mundial Contra a Aids, que tem como objetivo chamar atenção para as medidas de prevenção, assistência e proteção, bem como a promoção dos direitos das pessoas infectadas com HIV. 
Segundo dados do Ministério da Saúdede 1980 a junho de 2018, foram notificados  926.742 casos de Aids no Brasil. Ainda, segundo o levantamento, são 40 mil novos casos anualmente.   
De acordo com a Agência de Notícias da Aids, o Brasil apresentou um aumento de 21% no número de novos casos de Aids em oito anos. Esse aumento fez com que a América Latina registrasse, em média, um acréscimo de 7% nos novos casos da doença entre 2010 e 2018. 
Ainda segundo o Portal, foram registrados no país 44 mil novos casos em 2010. Já em 2018, esse número foi para 53 mil. Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) também apontam que o Brasil teve um aumento de 21% de novos casos em oito anos.   
Entretanto, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), o Brasil é referência no tratamento da Aids, com acesso aos coquetéis de medicamentos, testes de sorologia e preservativos gratuitamente. 

6 dicas de prevenção contra a Aids 
Segundo a   Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, é possível se prevenir seguindo esses passos: 
 - Usar preservativo (masculino ou feminino) em todas as relações sexuais; 
  não compartilhar agulhas e seringas; 
  atentar ao uso de material esterilizado na aplicação de tatuagens e piercings; 
 - realizar o pré-natal com exames, na gestação; 
  verificar o uso de materiais não esterilizados em clínicas odontológicas, manicures e barbearias; 
  evitar o uso abusivo de álcool e outras drogas ilícitas. Elas podem alterar o nível de consciência do indivíduo e a capacidade de tomar decisões sobre a forma de se proteger. 

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Dezembro Vermelho: um alerta contra a Aids
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial