segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Aprendendo inglês: por onde começar?

O inglês é a língua mais ensinada e a mais usada no mundo dos negócios. Idioma oficial de dez países, a língua inglesa é falada por 450 milhões de pessoas como língua principal e por 750 milhões como língua estrangeira.

Por isso, sempre é tempo de estudar ou voltar a estudar a língua inglesa. Quanto mais tarde deixamos para aprender um segundo idioma, mais difícil poderá ser. Por vezes, as questões psicológicas e emocionais falam mais alto. Os adultos criam um bloqueio que os impede de participar integralmente da aula; têm vergonha de errar, se preocupam demais em buscar um sentido lógico no idioma e em comparar a nova língua com o português. Essa sequência de situações faz com que o processo de aprendizagem, na maioria das vezes, se apresente de forma mais demorada em relação, por exemplo, a crianças e adolescentes.
O primeiro passo, além da motivação e vontade de realmente querer aprender um segundo idioma, é quebrar paradigmas. O adulto acredita que ele não aprende depois de mais velho, o que não é verdade. Entretanto, é preciso fazer mudanças no método tradicional para que o cérebro dos adultos possa se adaptar à nova língua mais naturalmente. Isso envolve mudanças nos livros didáticos, preparação de aulas mais dinâmicas e personalizadas, além de professores mais bem preparados para atender às especificidades desse público.
Apesar de hoje no Brasil apenas 5% da população se comunicar em inglês e, desses, apenas 1% ser realmente fluente, é consenso a importância de se falar uma segunda língua. Profissionalmente, os salários são mais atrativos. Saber se comunicar em um segundo idioma pode, ainda, abrir portas para vagas de emprego em outros países ou mesmo garantir a oportunidade de aprimorar a carreira com cursos de especialização fora do Brasil. A importância do inglês para a carreira também está relacionada aos estudos. Com a internet, é possível ter acesso a conteúdo de diversas partes do mundo, o que permite aprofundar o conhecimento em determinada área utilizando como fontes pesquisas, livros, cursos e palestras em outros idiomas. Para além do lado profissional, conhecer uma nova língua exige que sua mente seja ágil e exercite muitas habilidades cognitivas. Por isso, a memória sai ganhando, e o que quer que a pessoa aprenda enquanto explora novos idiomas é melhor retido em seu cérebro. Do ponto de vista social, as pessoas se tornam mais comunicativas, melhores ouvintes, mais confiantes e criativas. A conclusão é fácil: aprender um novo idioma é importante em todos os sentidos, e o inglês é a língua que prevalece na comunidade científica, no cinema, no turismo etc. Fica aqui o convite para começar ou voltar a ter contato com esse idioma indispensável no seu dia a dia.

(*) Vanessa Faria Firmino Garcia Vanessa Faria Firmino Garcia é gerente da unidade Casa Thomas Jefferson em Uberlândia. Graduada em Comunicação pela PUC Minas e complementou seus estudos na Colorado Heights University em Denver, Colorado, EUA.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Aprendendo inglês: por onde começar?
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

2 comentários

Escrito comentários
avatar
14 de dezembro de 2019 23:09


O SEGREDO para ficar fluente em inglês
O segredo para ficar fluente em inglês é um guia que vai te mostrar
passo a passo como você deve montar a 1ª estrutura para começar estudar inglês.
http://bit.ly/osegredoparaficarfluenteemingçês

Reply
avatar
14 de dezembro de 2019 23:15


O SEGREDO para ficar fluente em inglês
O segredo para ficar fluente em inglês é um guia que vai te mostrar
passo a passo como você deve montar a 1ª estrutura para começar estudar inglês.
http://bit.ly/osegredoparaficarfluenteeminglês

Reply

Página inicial