segunda-feira, 15 de julho de 2019

Bolsistas do Instituto TIM recebem suas medalhas de ouro na premiação da OBMEP


Minas Gerais é o estado com maior número de estudantes
 50 medalhistas por ano selecionados pelo IMPA recebem a Bolsa Instituto TIM-OBMEP
 
Em cerimônia realizada em Salvador, 575 jovens de todo o país participaram, da premiação da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), promovida pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Pelo quinto ano consecutivo, a Bolsa do Instituto TIM-OBMEP beneficia 50 medalhistas selecionados pelo IMPA.
Com 13 estudantes contemplados pelo programa de Bolsas do Instituto TIM em parceria com a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas públicas (OBMEP), Minas Gerais é o estado com maior número de estudantes. Esse resultado está alinhado à distribuição dos bolsistas por região: do total de 200 universitários que participam do programa atualmente, 47% estão no Sudeste e 36%, no Nordeste.
Ao todo, foram 599 inscrições recebidas de todo o País. Desses, mais de 50 candidatos de universidades públicas foram selecionados para participar do programa. Dentre os bolsistas de 2019, os cursos com mais matriculados são Engenharia, com 19 estudantes e Matemática, com 17.
O Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – Marcos Pontes – esteve no evento. Ele acredita que a educação matemática é fundamental para o desenvolvimento do país.
“Tecnologia e inovação estão diretamente ligadas à educação matemática, ao raciocínio lógico e em propor soluções para os desafios da humanidade. Toda a sociedade que quer evoluir precisa investir nas ciências exatas. Por isso, a OBMEP é tão importante ao incentivar o estudo da disciplina. O apoio privado, como do Instituto TIM aos medalhistas, também é muito relevante, porque permite que os jovens sigam sua formação, entendendo que o governo, mercado e sociedade investem em seus sonhos e projetos”, destaca o Ministro.
A Bolsa do Instituto TIM-OBMEP dá apoio financeiro para que jovens talentos oriundos de famílias de baixa renda possam cursar a universidade. O valor de R$ 1.200 mensais é destinado a alunos que conquistaram medalhas de ouro, prata ou bronze em alguma edição do OBMEP e ingressaram na graduação em faculdades públicas.
Atualmente, 200 estudantes recebem o auxílio – cinco são medalhistas de ouro da edição de 2018 e estavam na cerimônia de premiação. O mineiro João Mateus Souza Castro, de 18 anos, é filho de uma comerciante e de um lavrador e foi aprovado no curso de Engenharia de Sistemas da Universidade Estadual de Montes Claros. É com a bolsa do Instituto TIM que se mantém na faculdade, distante cerca de 100km da sua cidade natal, Olhos d´Água, no norte de Minas Gerais. “Sempre sonhei em ser medalhista da OBMEP e me inspirei no meu irmão. Conquistei a medalha e ainda tenho a bolsa. Estou ainda mais feliz em poder cursar uma universidade”. Já Bernardo Quintão Oliveira superou o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e, além de levar uma medalha de ouro, foi aprovado em Medicina na USP e selecionado para receber a Bolsa Instituto TIM-OBMEP. “Ganhar a medalha de ouro é um símbolo de superação pra mim e tenho usado a minha história para motivar outros jovens e crianças que também são portadores do TDAH e sentem-se limitados”.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Bolsistas do Instituto TIM recebem suas medalhas de ouro na premiação da OBMEP
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial