domingo, 7 de julho de 2019

Advogada explica como informações na internet podem comprometer visto americano e entrada nos Estados Unidos


Violação de status, inconsistência de fatos e  intenção preconcebida podem ser confirmadas por meio de análise na web

Os perfis em redes sociais e publicações na internet podem revelar muito sobre uma pessoa. E é com o propósito em descobrir as reais intenções e histórico dos aplicantes para os vistos de turismo, estudo ou trabalho, que o Consulado Americano vem analisando os nomes na web. Ainda que as regras de análise tenham sido publicadas oficialmente pelo Governo Americano recentemente, os agentes de imigração já vêm realizando esta busca ocasionalmente há pelo menos dois anos, segundo a advogada em direito de imigração, Gisele Ambrosio.
O objetivo do Governo Trump em reforçar o controle de imigrantes e visitantes no país, por meio da averiguação de dados já afeta milhares de pessoas. A pesquisa pode informar ou não situações como, violações de status, inconsistência de fatos e intenção preconcebida (viajar com visto de turista ou estudante, mas com planos de morar e trabalhar), entre outras coisas. Tais informações, consequentemente, contribuem para a decisão do oficial americano.
“Estas situações são recorrentes no escritório. Já tive vários clientes em consulta, que, após viajarem com visto de turista e realizarem algum tipo de trabalho durante este período, em que supostamente estariam de férias, tiveram seu visto negado porque a imigração descobriu que haviam trabalhado em solo americano sem o visto apropriado”, afirma a advogada.
Para Ambrósio, a falta de informação acerca das regras do visto e até mesmo a descrença do que a imigração americana possa encontrar nas Redes Sociais  fazem com que os brasileiros coloquem tudo a perder.  “Não devemos subestimar a capacidade da imigração em obter qualquer  informação sobre a pessoa, principalmente o que é colocado na internet”, alerta.
Outro erro comum, segundo Dr.ª Ambrosio, é  quando a pessoa viaja  e descumpre as condições do visto, como por exemplo, excedendo o tempo limite de permanência no país. Esta conduta poderá resultar em varias coisas negativas, como deportação, negação de um outro visto, ou negação de entrada no país em uma visita futura.

Sobre Dr.ª Gisele Ambrósio
Advogada atuante há 16 anos na Califórnia, Dr.ª Gisele é responsável por levar à Terra do Tio Sam diversas personalidades, como os skatistas brasileiros, campeões mundiais, Kevin Hoefler e Letícia Bufoni, bem como os músicos Supla e seu irmão João Suplicy, entre outros nomes brasileiros e de diferentes partes do mundo.
Há oito anos, Dr.ª Gisele Ambrósio é a advogada do Consulado Geral do Brasil em Los Angeles. Durante este período, ela tem atuado em vários casos internacionais complexos.
Diligente em ajudar a Comunidade Brasileira de Imigrantes, Dr.ª Gisele Ambrósio foi nomeada pelo Conselho de Cidadãos para representar oito estados dos Estados Unidos como a porta-voz oficial da diáspora brasileira, perante o Itamaraty e o Ministério das Relações Exteriores do Brasil.
Gisele Ambrorio é também diretora e presidente da Câmara do Comércio Brasil Califórnia – BCCC (Brazil- California Chambers of Commerce)

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Advogada explica como informações na internet podem comprometer visto americano e entrada nos Estados Unidos
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial