quarta-feira, 8 de maio de 2019

Inovação em projetos é premissa para novos negócios no setor imobiliário


No Summit Imobiliário Brasil 2019, especialistas analisaram as oportunidades do setor para este ano.
 
O setor de imóveis no Brasil espera um 2019 melhor do que o ano passado, enquanto isso tenta se reinventar. Essa é uma das conclusões a que chegaram os especialistas reunidos em São Paulo há alguns dias no Summit Imobiliário Brasil 2019, um dos maiores encontros do setor no País. A expectativa é de aumento no volume de crédito imobiliário e de boas oportunidades de negócios, sobretudo a partir do segundo semestre.
Principal agente do financiamento imobiliário, a Caixa trabalha com um panorama de aumento na concessão de crédito para a casa própria com o desafio de utilizar de forma mais inteligente os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
As expectativas a respeito da aprovação da reforma da Previdência ficaram evidentes durante o evento e a respeito da demanda reprimida pelo consumidor nos anos de recessão e o enorme déficit habitacional do País também sinalizam oportunidades de negócios para o mercado imobiliário. Reportagem publicada pelo Estado em janeiro apontou déficit recorde que, para ser suprido, vai exigir a construção de 1,2 milhão de habitações por ano durante a próxima década.
Um levantamento da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) revelou que os financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) bateram em R$ 59,96 bilhões nos últimos 12 meses até fevereiro — 34,8% acima que os 12 meses anteriores. A recuperação do volume financiado em 12 meses interrompeu um período de três anos de quedas consecutivas.
Apesar do cenário otimista, a inovação em projetos é apontada como premissa fundamental para novos negócios imobiliários. Segundo José Roberto Neves, empresário do setor, é preciso aproveitar o momento para desenvolver novos projetos. “Precisamos entender os novos públicos, seus hábitos e o que valorizam”, disse.
Pesquisas comportamentais apontam que cultivar um estilo de vida humanizado, com espaço para relações afetivas, pequenas indulgências, flexibilidade e tempo disponível são os novos luxos do momento. “Essas tendências são agregadas em um formato de viver que representa um movimento global que está ganhando força no Brasil e deve impactar diretamente a forma como viveremos no futuro: ambientes que proporcionem a conexão entre pessoas, otimizam a rotina e geram qualidade de vida. A colaboração, sustentabilidade e integração de serviços e rotina de trabalho será cada vez mais primordial”, acrescentou.
Foi dentro desses novos conceitos que a empresa de José Roberto Neves planejou dois cases de sucesso, recentemente lançados em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. “O Praça e o Quinta Alto Umuarama, no setor leste de Uberlândia, são projetos para novas gerações, com área comum, com áreas verdes que se integram, mantida por uma Associação de Moradores. Pessoas que convivem em um bairro aberto, sem muros, mas de forma organizada e valorizando o bem público, em uma área de fácil acesso e redes de serviços próximas. É um novo conceito, mas que será cada vez mais realidade e que garante atratividade e resultado em novos negócios”, afirmou José Roberto Neves, diretor da JRN Empreendimentos Imobiliários.
Conheça mais sobre os projetos, acessando:  www.quintaaltoumuarama.com.br e www.jrnempreendimentos.com

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Inovação em projetos é premissa para novos negócios no setor imobiliário
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial