sexta-feira, 10 de maio de 2019

Estudo da 99 revela que mais de 50% das motoristas de aplicativo são mães


Ganhos maiores e melhor qualidade de vida estão entre os motivos que levaram essas mulheres a dirigir profissionalmente

Um estudo inédito da 99, empresa de mobilidade urbana que integra a empresa global DiDi Chuxing, mostra que 52% de suas motoristas são mães e que boa parte delas trocou o setor privado pelo volante. Foram ouvidas 1.800 mulheres, que dirigem pela plataforma, em 23 estados brasileiros mais o Distrito Federal. O objetivo do levantamento foi entender um pouco mais sobre a relação entre a maternidade, família e a profissão.
A pesquisa mostrou que 80% das entrevistadas tem a profissão como principal fonte de renda e contribuem para as despesas do lar. Entre as principais razões levadas em conta por elas na hora de se tornarem motoristas, estão: mais flexibilidade e autonomia de horário (38,7%) e a possibilidade de uma renda maior (25,7%).
Um exemplo é a mineira Juliana Ito, motorista parceira da 99, que viu na nova carreira uma oportunidade de estar mais próxima da filha de 6 anos. “Há três anos deixei de lado o meu trabalho com gastronomia para ser motorista de aplicativo. A autonomia e a comodidade que a profissão me proporciona são fundamentais nos cuidados com a minha filha, já que somos só nos duas. Consigo me organizar para leva-la para escola, ir ao médico e viver mais momentos ao lado dela” revela Juliana, destacando a relevância dessa opção para sua jornada materna. 
Assim como Juliana, 43% das mulheres entrevistadas trabalhavam para o setor privado anteriormente e outras 39% decidiram dirigir para complementar a renda doméstica.
“O estudo nos ajudou a identificar quem são essas mulheres que estão gerando renda para suas famílias por meio nossa plataforma, criando uma nova dinâmica em suas vidas. São motoristas que, além de ajudar no equilíbrio das contas de casa, conseguem flexibilidade para se dedicar aos cuidados com a família, com a casa e estudos”, afirma Stella Brant, diretora de Marketing da 99.
Outro dado apontado é que essas mulheres enxergaram uma melhora real na qualidade de vida, tendo em vista que 42% dizem que sua situação financeira melhorou e 55% contam que, como motoristas, são capazes de dedicar mais tempo para suas famílias. “Na relação entre mãe e filha o que não pode faltar é afeto e o trabalho como motorista me dá mais flexibilidade para conciliar as demandas e dedicar mais tempo de qualidade a ela”, revela Juliana.

Quem são as mães da 99:
·   41% tem entre 35 e 44 anos
·   10% são madrastas
·   32% delas é solteira
·   39% dirigem para complementar a renda da família junto com o companheiro/a
·   60% das mães dizem ter uma família unida
·    49% dizem ter total apoio dos companheiros/as e filhos

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Estudo da 99 revela que mais de 50% das motoristas de aplicativo são mães
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial