sexta-feira, 3 de maio de 2019

Amcham Uberlândia promove Fórum de Saúde para discutir experiência do paciente


Com a presença de empresários, médicos e autoridades, o Fórum de Saúde que aconteceu na última quarta-feira (24) de abril, debateu os desafios da saúde de relacionamento entre paciente e equipe médica, bem como o papel das novas tecnologias de tratamento no setor. O evento promovido pela Amcham Brasil em Uberlândia reuniu cerca de 150 pessoas contou com a palestra de 3 grandes nomes da pesquisa em saúde no país.
Quem abriu a rodada de palestras foi Daniel Greca, executivo líder de saúde na KPMG sendo responsável por produtos e projetos orientados a Value Based Care, Patient Experience e Redesenhos de Sistemas de Saúde. O executivo falou sobre a necessidade de se promover um atendimento adequado aos pacientes e como a tecnologia tem exercido um papel fundamental nisso.
“Hoje, quase todos os setores, estão investindo em tecnologia. Porém de nada adianta investir em tecnologia se não tiver um plano estratégico a ser seguido. É muito comum, ao se criar uma jornada clínica, focar nos médicos, talvez nas operadoras também e deixar o paciente de lado”, afirmou Greca.
Daniel explicou, os passos para criar estratégias de atendimento mais eficientes como, por exemplo: definir a jornada clínica e a linha de cuidado, personas, entender o paciente em todos os pontos pessoais e clínicos, listar marcas e experiências e aprender com elas.  
O fórum contou, também, com a palestra de Marcelo Tsuji, que possui doutorado em economia pela USP e, atualmente, faz parte da Diretoria do Hospital Santa Cruz. Na ocasião, Marcelo falou sobre a história do hospital e sua grande intimidade com a cultura japonesa, que é a responsável pelo sucesso da unidade.
“No Santa Cruz trabalhamos com uma metodologia de atendimento omotenashi, que não tem tradução direta para o português, mas pode ser interpretada como: algo que não é superficial, ou seja, durante toda estadia do paciente no hospital é preciso que a equipe esteja envolvida com aquela pessoa, entenda ela, suas dores, seus desejos. É necessário criar uma relação pessoal nesse ambiente e isso não apenas com pacientes e médicos, mas com toda a equipe, de todos os setores”, afirma Tsuji.
Por fim Kenneth Almeida, superintendente de Inovação, Pesquisa e Educação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, falou sobre tradição inovadora, segurança do paciente, acolhimento e protagonismo colaborativo.
“Sempre investimos em tudo que podemos no que diz respeito à tecnologia, para que possamos passar mais tempo voltando a atenção aos pacientes. Hoje, o hospital conta com um sistema de rastreamento de medicamentos, desde o pedido até a aplicação, parece bobagem, mas é incrível a quantidade de desperdício de descobrimos nesse trajeto e como conseguimos evitá-la”, contou Almeida.
De acordo com Mariana Batista, gerente regional da Amcham Uberlândia, conta que eventos como o fórum de saúde, são muito relevantes para levantar discussões como a experiência do paciente.
“Esse tema é bem evidente por dois motivos: primeiro pelo paciente ser o cliente, o consumidor e faz exigências ao serviço prestado, e o principal motivo, a experiência do paciente, pois isso tem impacto no desfecho da empresa como um todo. Investir na experiência do paciente é sinônimo de engajamento do mesmo no tratamento”, finaliza.


Compartilhar

Postagens Relacionadas

Amcham Uberlândia promove Fórum de Saúde para discutir experiência do paciente
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial