terça-feira, 2 de abril de 2019

Reumatismo e atividade física combinam?


Em abril, comemora-se o dia da saúde e da atividade física. Vamos falar sobre mitos e verdades? 

No dia 06 de abril, comemora-se o dia da atividade física, e logo no dia seguinte é comemorado o dia mundial da saúde. As datas comemorativas servem para lembrarmos de temas importantes, e nesse caso trazemos uma reflexão sobre a qual muitas vezes pairam dúvidas.
Quem tem algum tipo de doença reumática, como artrite, artrose, osteoporose e tantas outras que em sua maioria causam dores no nosso corpo, pode fazer atividade física? Existe restrição para o paciente reumático quanto à prática de exercícios físicos?
Quem responde à estas questões é o reumatologista, Dr. Carmo de Freitas, um dos pioneiros da área na região do Triângulo Mineiro, co-fundador de um dos complexos hospitalares mais importantes de Uberlândia e representante da cidade e do estado de Minas Gerais em importantes congressos e reuniões internacionais da Reumatologia.

O paciente reumático pode fazer exercício físico?
Pacientes reumáticos devem fazer atividades físicas.

Existe o mito de que paciente reumático não pode fazer exercício físico? De onde vem essa história?
Existe esse mito, sim. É porque como a doença reumática, em geral, causa dor, e limitações, há o receio de que a atividade física possa agravar essa situação. Em decorrência, existe a percepção que atividade física poderia piorar a doença. Dor, rigidez, fadiga e o medo de piorar podem fazer com que o paciente reaja contra o exercício. No entanto, para o reumático, um programa de exercício apropriado é extremamente importante e saudável.

Qual o maior benefício da atividade física para o paciente reumático?
O exercício físico é capaz de reduzir a progressão da doença, ou seja, quanto mais o paciente se exercita melhor a sensação de bem-estar físico e mental.

O doente reumático pode fazer qualquer exercício?
O doente reumático deve solicitar orientação ao seu médico para avaliarem em conjunto qual a melhor atividade para seu caso. Cada caso é um caso e a resposta à atividade física é individual. O acompanhamento com fisioterapeuta, por exemplo, é fundamental para reabilitação do paciente reumático.

Nos casos mais graves de internação, por exemplo, o exercício também é indicado?
Com certeza. Principalmente aí o paciente dependerá de diversos exercícios de reabilitação motora, respiratória, para melhorar sua reação à doença.

Nesse dia da saúde e da atividade física, qual o recado o sr. deixa para as pessoas?
Nosso corpo foi feito para ser usado: quanto menos exercício, mais frágil ficamos e mais rapidamente as doenças nos acometem ou progridem.  É de fundamental importância atividade física em nossas vidas. Se exercite e comprove os benefícios!

*O consultório do Dr. Carmo de Freitas fica na Av. Vasconcelos Costa, 962 – Bairro Martins – Uberlândia/MG – Telefone: (34) 3236-8344.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Reumatismo e atividade física combinam?
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial