sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Programa de Imunização reforça importância da vacinação antes de viajar


Cuidado precisa ser redobrado, principalmente com febre amarela; Viagens ao exterior também pedem atenção com cartão de vacina

A vacina é a forma mais eficaz de proteger o corpo de várias infecções e engana-se quem pensa que apenas as crianças precisam se proteger. Adolescentes, adultos, idosos e gestantes também fazem parte do calendário vacinal, com necessidade de estar com o cartão em dia, principalmente se forem viajar. São 70 salas de vacinas disponíveis no Município, sendo que nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) o horário de atendimento é das 8h às 20h e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 7h30 às 16h30. 
Para a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Claubia Oliveira, nesta época do ano, o cuidado precisa ser redobrado, principalmente, com a febre amarela. “A circulação do vírus começa agora, pois a febre amarela é uma doença tropical. Não temos registros de febre amarela urbana e, para continuar assim, precisamos de toda a população imunizada de forma preventiva antes da fase de transmissão”, reforçou.
            O público-alvo para vacinação são pessoas a partir de nove meses de idade até os 59 anos, que morem em área de risco e não tenham comprovação de vacinação. “Convocamos a todos que fazem parte do público-alvo a procurarem as salas de vacinação. Temos 95% de cobertura, ou seja, ainda estão desprotegidos 5% da população. Não adianta vacinar algumas pessoas e outras não, já que a febre amarela é uma doença transmitida por um mosquito infectado e ele pode picar qualquer pessoa”, completou a coordenadora.

Viagem ao exterior
            A coordenadora ainda orientou sobre a importância da proteção para quem vai para fora do país. “Muitos países pedem a comprovação de vacina contra algumas doenças e isso só é possível com o Certificado Internacional de Vacinação ou ProfilaxiaDesde julho do ano passado, o CIVP só será emitido para aqueles que comprovem viagem ou conexão nos países que pedem o certificado, principalmente da febre amarela”, recomendou Claubia. 
Em Uberlândia, o Centro de Orientação ao Viajante (COV) está autorizado a emitir o CIVP. Mas, antes de solicitar o certificado, é preciso verificar se o país de destino exige o documento (clique aqui para descobrir). Do contrário, não é necessário.
 A coordenadora reforçou ainda que existem outras vacinas importantes e que, desta forma, há a necessidade de estar em dia com o cartão para não ter nenhum transtorno na hora de embarcar. “É o caso do sarampo, por exemplo, uma vez que há relatos recentes da doença em alguns países da América do Sul e Europa. Independentemente da exigência do país, é muito importante estar com todas as vacinas atualizadas para evitar que essas enfermidades que já foram até erradicadas no Brasil voltem a aparecer”, finalizou.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Programa de Imunização reforça importância da vacinação antes de viajar
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial