sábado, 1 de dezembro de 2018

Plataforma de ensino leva tecnologia gratuita para dentro da sala de aula


Organização sem fins lucrativos Khan Academy permite que professores acompanhem o desempenho dos alunos e identifiquem os principais desafios de aprendizagem

Quando o norte-americano Salman "Sal" Khan começou a ajudar a sua prima a estudar matemática através da ferramenta Yahoo! Doodle Images, em 2005, ele percebeu que havia criado uma nova metodologia de ensino à distância. Com a possibilidade de auxiliar mais estudantes, Sal Khan criou a organização sem fins lucrativos Khan Academy e estruturou um ambiente de aprendizagem online gratuito.
Hoje, a organização deixou de lado os vídeos educativos caseiros e oferece para mais de 63 milhões de usuários exercícios, vídeoaulas e um painel de aprendizagem personalizado que habilita os estudantes a aprenderem no seu próprio ritmo dentro e fora da sala de aula. Já os professores contam com uma área exclusiva para acompanhar o desempenho dos alunos e orientar sobre quais matérias precisam ser reforçadas. O sucesso da plataforma é tanto que a Khan Academy é o principal recurso curricular de aprendizado online usado pelos professores dos Estados Unidos e 90% deles afirmam que a plataforma é um recurso mais efetivo que outras opções de aprendizado online.
Com a missão de proporcionar uma educação gratuita e de alta qualidade para todos, em qualquer lugar, a Khan chegou ao Brasil em 2013, por conta da parceria com a Fundação Lemman, e teve como desafio adaptar o seu conteúdo para o país. Em um primeiro momento, a organização realizou programas piloto em escolas públicas e se engajou na tradução das aulas de matemática e ciências para o português. Graças à ajuda de parcerias com mais de 20 Secretarias de Educação, que incluem Barueri, Taboão da Serra, Osasco, Itupeva e São José dos Campos, a Khan Academy passou a fazer parte do plano de ensino dos professores.
Além de impactar positivamente a aprendizagem dos alunos, a Khan Academy também organiza desafios acadêmicos para motivar os alunos. O Desafio Khan Academy - LearnStorm convida os professores de matemática e ciências do ensino fundamental a começarem o ano letivo com dez semanas de atividades online interativas e práticas motivacionais de mentalidade de crescimento. Conforme avançam nas tarefas, os estudantes recebem certificados digitais e medalhas virtuais.
Agora, a plataforma está se adaptando novamente com a realidade brasileira para se alinhar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que define o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da educação básica. As diretrizes de conhecimentos, competência e habilidades serão obrigatórias a partir de 2020, mas a Khan Academy lançará, em janeiro de 2019, os conteúdos de matemática e ciências de todos os anos do ensino fundamental de acordo com o documento, um primeiro passo em direção às novas orientações.
"O ano de 2018 foi um ano de muita evolução para a Khan Academy no Brasil. Montamos um time dedicado ao mercado brasileiro, tivemos o lançamento do programa Desafio Khan Academy e capacitamos mais de 960 professores de, aproximadamente, 25 Secretarias de Educação", explica Ana Luisa Santos, Senior Market Mananger da Khan Academy Brasil. "Para 2019, projetamos crescer ainda mais. O principal destaque é o alinhamento dos nossos conteúdos de matemática e ciências para ensino fundamental à BNCC, disponível já no começo do ano que vem. Além disso, vamos oferecer mais oportunidades de formação de professores, novos programas de engajamento de usuários e selecionar novas secretarias para receber o curso de formação e acompanhamento gratuito ao longo do ano", completa.

Sobre a Khan Academy
A Khan Academy é uma organização sem fins lucrativos com a missão de fornecer educação gratuita para qualquer pessoa e em qualquer lugar. A plataforma conta com atividades interativas, exercícios, vídeos e artigos sobre diversos assuntos acadêmicos desde a educação básica até o ensino superior, auxiliando os professores no reforço do que os alunos aprendem em sala de aula. Criada pelo americano Sal Khan em 2005, começou a operar no Brasil em 2013 por meio de uma parceria com a Fundação Lemann, e hoje soma mais de 63 milhões de usuários no mundo, sendo 2,8 milhões apenas em território nacional. No Brasil, conta com acordos com Secretarias de Educação e empresas que ajudam na formação de professores e expansão da plataforma em escolas de educação básica de todo o país. A partir de 2019, a Khan disponibilizará conteúdos de ciências e matemática alinhados à Base Nacional Comum Curricular de ensino fundamental. Para mais informações, visite http://pt.khanacademy.org/ ou o Facebook.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Plataforma de ensino leva tecnologia gratuita para dentro da sala de aula
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial