sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Videolaparoscopia pode possibilitar uma cura ao câncer de próstata com menos sequelas

Dr. Leandro Alves de Oliveira, urologista

Videolaparoscopia é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, que pode ser usada no tratamento do câncer de próstata e está substituindo cada vez mais a cirurgia aberta. Ela é feita a partir de uma insuflação de gás na cavidade abdominal, com a introdução de uma microcâmara e de pinças delicadas. O procedimento reduz o tempo de recuperação do paciente e possibilita que ele retorne rapidamente às suas atividades de rotina.
O urologista do Santa Clara, Leandro Alves de Oliveira, afirma que o procedimento é amplamente requisitado. “A cirurgia por videolaparoscopia, pode ser utilizada em todas as áreas na urologia. É mais comum na oncologia, porém pode atender também a prolapsos genitais e reconstruções”, informa.
O especialista ainda ressalta que apesar de raro, pode haver contraindicações nesse tipo de cirurgia. “Ela é contraindicada, quando o médico não consegue criar o ambiente de trabalho através da insuflação de gás na cavidade abdominal. Isso ocorre, quando o paciente tem algum problema de insuficiência cardíaca ou aderências abdominais”, destaca Leandro.
A videolaparoscopia, nos casos de remoção de câncer de próstata, traz ainda o beneficio de preservar as funções do esfíncter e nervos erigentes, amenizando a incontingência e disfunção erétil. “O câncer de próstata, com 80 mil casos e 13 mil mortes ao ano, é uma doença de saúde pública. E nesse Novembro Azul, vale lembrar que apesar dos grandes avanços tecnológicos, a cirurgia é o método mais eficaz para a cura da doença. Por isso, previna-se e procure seu urologista”, alerta o especialista.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Videolaparoscopia pode possibilitar uma cura ao câncer de próstata com menos sequelas
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial