domingo, 4 de novembro de 2018

Justiça limita a 20% valor de multa por desistência de pacotes de viagens

Cláusula contratual anterior, que fixava os valores da multa, estava em descompasso com o previsto no CDC

Para os consumidores que desistiram de suas viagens compradas em pacotes, era cobrada uma elevada taxa pelas agências de turismo. O valor variava conforme o prazo de antecedência em relação à viagem. Ou seja, quanto antes houvesse a notificação da desistência pelo consumidor, menor seria a multa. Para evitar que haja abuso nas cobranças dessas taxas, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que multas acima de 20% do valor total do pacote são proibidas quando a desistência ocorrer a menos de 29 dias antes da viagem.
A decisão correu com base no recurso da Associação Nacional de Defesa da Cidadania e do Consumidor (Anadec) que contestou a abusividade de cláusula contratual, a qual impõe a multa ao consumidor. A ação foi movida com a pretensão de declarar a anulação da cláusula penal acima do patamar de 10%, em caso de cancelamento, transferência ou desistência do consumidor.
A Proteste, associação de consumidores, afirma que, estabelecer limites para que não haja multa excessiva é uma vitória para os consumidores. Além disso, é importante respeitar os princípios de boa-fé objetiva e função social do contrato.
Segundo a ministra Nancy Andrighi, relatora do processo, essa adequação deve ser realizada pelo Judiciário, a fim de evitar qualquer lesão, abuso do direito, iniquidades e o lucro arbitrário, uma vez que é direito básico do consumidor a proteção contra cláusulas abusivas.
A Proteste lembra que a perda total do valor previamente pago ia totalmente à contramão do inciso II do artigo 51 do CDC, onde afirma que “São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que: II subtraiam ao consumidor a opção de reembolso da quantia já paga, nos casos previstos neste código”.
Quando houver cobranças abusivas durante a contratação de pacotes de viagens ou mesmo de qualquer outro tipo, o consumidor pode contatar a PROTESTE pelo site www.proteste.org.br.

Reclamações?

Caso você tenha uma reclamação sobre este problema, entre em contato com o Serviço de Defesa do Consumidor pelo telefone 4003-3907 ou por meio do site www.proteste.org.br/reclame e veja como podemos ajudá-lo.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Justiça limita a 20% valor de multa por desistência de pacotes de viagens
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial