quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Alunos do Curso de Internet das Coisas da Uniube Uberlândia visitam empresa de processamento de grãos


Na última terça-feira (09), os alunos do curso de Automação para Jovens Empreendedores Internet das Coisas – IoT fizeram uma visita técnica à fábrica da Cargill, importante empresa do setor agrícola-alimentício no país. O objetivo da visita foi mostrar aos alunos como funciona a implantação de sistemas de automação dentro de uma grande empresa além dos desafios, oportunidades e ganhos em performance decorrente desse trabalho.
De acordo com o professor de engenharia elétrica da Uniube Uberlândia e professor no curso de IoT, Ricardo Naufel de Toledo, a experiência foi a melhor possível, pois o interesse demonstrado durante toda a visita foi marcante. “Lá os alunos puderam ver rapidamente a presença constante da automação industrial em toda a fábrica e notaram que no processo há pouca presença humana”, afirma o professor.
O curso, que está chegando à reta final, vem preparando alunos do terceiro ano do Ensino Médio de escolas públicas de Uberlândia, desde abril, para serem potenciais desenvolvedores de tecnologias ligadas à Internet das Coisas no futuro. Além de formar os alunos em automação, muitos já se identificam com a área e pretendem seguir carreira em tecnologia na graduação.
Ainda de acordo com o professor Ricardo, a importância da visita está no fato dos alunos presenciarem esse contato com um mundo completamente diferente da realidade deles. “Ninguém consegue imaginar o tamanho de uma fábrica sem ter contato. O que queríamos era exatamente isto!  Mostrar que é possível sonhar em trabalhar em outros níveis além do operacional, mas é necessário estudar”, finaliza Naufel.

Sobre o curso da Uniube
O curso de "Internet das Coisas e Automação para Jovens Empreendedores" foi iniciado em abril e será finalizado em novembro com uma apresentação de empreendedorismo dos alunos em suas respectivas escolas.
Internet das Coisas (IoT, do inglês, Internet of Thing) é um conceito novo e, basicamente, significa que objetos físicos (coisas) serão capazes de comunicar-se de forma autônoma utilizando a internet. Na 1ª etapa do curso, que foi encerrada com a apresentação dos projetos práticos desenvolvidos pelos alunos, foram utilizados softwares de programação, softwares de simulação de circuitos eletrônicos, placas com microprocessadores e matrizes de contato para montagem de circuitos, com o intuito de construir sistemas voltados para automação, empregando o conceito de internet das coisas.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Alunos do Curso de Internet das Coisas da Uniube Uberlândia visitam empresa de processamento de grãos
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial