segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Qual a contribuição da Música para o desenvolvimento infantil?



Um projeto social em Uberlândia, chamado Roda de Gente, vem transformando a vida de quase 200 crianças por meio de brincadeiras musicais.
         Você sabia que o estímulo sonoro aumenta as conexões entre os neurônios? E que, de acordo com cientistas do mundo todo, quanto maior a conexão entre os neurônios, mais brilhante será o ser humano?
Por isso, desde o útero materno e, especialmente, durante a infância, a linguagem musical vem sendo apontada, por um número cada vez maior de pesquisadores, como uma das áreas do conhecimento mais importantes a serem estudadas e trabalhadas durante o desenvolvimento da criança.
“Além de aspectos relacionados ao desenvolvimento cognitivo, como capacidade de memorização e raciocínio, com benefícios para os processos de aquisição da leitura e da escrita, a Música contribui para reforçar todas as áreas do desenvolvimento infantil, representando um inestimável benefício para a formação do equilíbrio da personalidade da criança”, diz Cláudia Miranda, arte-educadora do projeto social Roda de Gente, que oferece gratuitamente oficinas de canções, brincadeiras e literatura popular para 180 crianças do setor leste de Uberlândia (MG).
Segundo Miranda, nesse segundo semestre de 2018, as oficinas continuam. Elas acontecem durante as manhãs e tardes de terças, quartas e quintas-feiras no clube Cesag, no bairro Alvorada, e o foco agora está em brincadeiras cantadas ou que propõe ritmos. “A partir da Tecnologia Educacional Parangolé, da Cia Cultural EMCANTAR, trabalhamos a música e a literatura na roda através de brincadeiras da nossa cultura popular”, detalha.

Mudança de comportamento
Uma das coisas que mais chama atenção no projeto Roda de Gente é, justamente, a mudança comportamental das crianças participantes, que vai ocorrendo à medida que as oficinas acontecem. “Temos muitos casos de crianças, como Werick Silva, João Claudino ou José Davi, que chegaram ao projeto com um comportamento dispersivo e, agora, apresentam uma vontade enorme de participar, especialmente, do trabalho musical com percussões. Nesse semestre, estamos focados na percussão corporal, e é maravilhoso vê-los descobrindo a música e seu próprio corpo. Sempre apostamos no estímulo ao desenvolvimento da autonomia das crianças, ao mesmo tempo em que trabalhamos o senso coletivo por desenvolvermos tudo em uma grande roda”, ressalta Miranda.

Mais sobre o Projeto Roda de Gente
Realizado pelo EMCANTAR Social, em parceria com Programa Transforma e patrocínio do Instituto Algar, é um projeto executado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, CA 0301/001/2017, tendo como base a Tecnologia Educacional Parangolé, chancelada pelo MEC em 2010 no Guia de Tecnologias Educacionais. Durante as oficinas, os participantes estão desenvolvendo também apresentações artísticas que serão apresentadas gratuitamente para a comunidade a partir do mês de outubro.

Sobre o EMCANTAR Social
O EMCANTAR Social é uma das frentes de atuação da Cia Cultural EMCANTAR, cujo propósito há 21 anos é fazer arte e encantar pessoas. Nas ações do EMCANTAR Social, mais de 20 mil crianças e adolescentes já foram beneficiados em cerca de 30 projetos regulares desenvolvidos em regiões de baixo aparelhamento social e cultural, além de escolas da rede pública de ensino fundamental. As atividades envolvem as linguagens da música, teatro, literatura, audiovisual, além de brincadeiras cantadas da cultura popular, e tem como resultado a publicação de 07 livros de autoria coletiva, 02 DVDs com produções audiovisuais em câmeras de telefone celular, 01 CD e mais de 30 espetáculos inéditos resultantes de oficinas. Estas ações são viabilizadas por meio de mecanismos de incentivo à cultura e parcerias com empresas e institutos, tais como Instituto Algar, Instituto Alair Martins, SICOOB Aracoop, CDL, dentre outros.

Sobre o Instituto Algar
Por acreditar que a educação é o caminho que vai levar o Brasil a uma realidade melhor, o grupo Algar investe, desde 1994, em programas sociais voltados à comunidade. A ideia é contribuir com a melhoria da qualidade da educação brasileira. Ao longo dos anos, estes programas cresceram e, em 2002, passaram a ter a gestão do Instituto Algar e uma atuação em três dimensões: social, ambiental e cultural. Os programas sociais chegam a 26 cidades, 113 escolas parceiras, 16.800 mil alunos beneficiados, 460 educadores envolvidos e a participação voluntária de 1.180 associados da Algar. 

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Qual a contribuição da Música para o desenvolvimento infantil?
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial