segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Projeto Cultural propõe reflexão para situações de conflito por meio do teatro



Grupontapé realiza workshop em diversos espaços de Uberlândia-MG e região, com a parceria da OAB-Uberlândia e das instituições de ensino locais.
Já imaginou usar o teatro para mediar conflitos? O Grupontapé de Teatro de Uberlândia-MG, que tem mais de 20 anos de estrada, inspirado no modelo teatro-fórum de Augusto Boal - um dos grandes nomes do teatro contemporâneo internacional-, criou o Teatro Debate que tem como objetivo utilizar o teatro para promover reflexões acerca dos mais variados conflitos, sendo essa a principal ação do mais novo projeto do Grupo denominado “Cultura como mediadora de conflitos”.
O projeto, aprovado em 2014 por meio da Lei Rouanet, só agora conseguiu sair do papel e ser executado. Segundo a atriz do Grupo e presidente da Comissão de Cultura da OAB, Katia Bizinotto, isso se deve à captação parcial dos recursos e também às parcerias que foram firmadas entre o Grupontapé e a sociedade civil, por meio da OAB-Uberlândia e da Comissão de Cultura da Ordem, além do apoio das instituições de ensino, principalmente, que aderiram ao Projeto.
Ainda segundo Bizinotto, que também é uma das coordenadoras do Projeto, a ideia de propiciar que o trabalho chegue ao público em geral, mas ao mesmo tempo garantir a participação dos estudantes de Direito, como uma forma de contribuir para a construção de novos paradigmas em relação à justiça.  “A ideia central do trabalho é mostrar que há mais de um caminho para se evitar ou minimizar os conflitos ou ainda para chegar numa condição em que o conflito seja solucionado, e o teatro nos ajuda a sair do nosso lugar e a nos colocarmos no lugar do outro. É um grande exercício para quem se coloca na cena, mas também para todos que observam, que falam ou que apenas escutam. As pessoas acabam ficando com alguma reflexão”, argumenta.
Até o momento, o Grupo realizou, entre os dias 5 e 11 de setembro, quatro workshops em três Instituições distintas que concordaram em abrir os portões para as pessoas interessadas, além de seus alunos, atingindo um público de 430 pessoas. As outras nove sessões estão programadas para acontecer até o mês de dezembro deste ano com previsão de apresentações também em Ituiutaba-MG, Araguari-MG e Uberaba-MG. Até o final do projeto, o Grupo pretende atingir um público de aproximadamente 1.300 pessoas.
O Grupontapé firmou também um compromisso com as Promotorias da Vara da Família do Ministério Público Estadual - MPE em Uberlândia, por meio do qual realizará apresentações para o público interno e externo, na sede do MPE, e fará, durante a Semana da Conciliação promovida pela instituição, uma edição especial do workshop “Cultura como mediadora de conflitos”, cujo público serão pessoas em situação de conflito no âmbito da família.

Serviço
Próximo workshop:
Uberlândia-MG
18/09/18 às 19h30, Auditório – UNA – Alameda Paulina Margonari, 59 Jd. das Acácias
Instituições interessadas podem entrar em contato com o Grupo por meio do telefone: 34-3213-1325 (falar com Marisa Cunha - Produção)

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Projeto Cultural propõe reflexão para situações de conflito por meio do teatro
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial