segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Por um emprego sem preconceitos



Pessoas com Deficiência encontram oportunidade de trabalho graças à política de valorização da diversidade
A gerente de loja Bretas, Patrícia Herrera ao lado dos colaboradores, Joice de Oliveira e Rômulo Gonçalves, em Poços de Caldas.

Conseguir a carteira assinada não é tarefa fácil, em particular quando se trata de Pessoas com Deficiência (PCD), que encontram uma série de barreiras e precisam provar que são capazes de desempenhar determinadas funções. Mas a realidade da maioria das pessoas não é assim. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 24% dos brasileiros possuem algum tipo de deficiência, sendo que menos de 1% deles está no mercado de trabalho formal.
Os colaboradores com deficiência desempenham funções comuns do supermercado, como repositor de mercadorias ou empacotador. Eles cumprem a mesma carga horária e desempenham as atividades com muito capricho.
Patrícia Herrera é gerente do Bretas e acompanha de perto a rotina dos cinco colaboradores da loja em Poços de Caldas, e afirma que eles são extremamente dedicados, felizes com o trabalho, e realizam as tarefas com muito profissionalismo e amor. “Para nós é uma satisfação muito grande vê-los inseridos no mercado de trabalho. Com certeza para suas famílias é importante saber que seus filhos têm uma atividade que lhes permite o auto-sustento, trazendo-lhes dignidade e integração social. Ressalto ainda que a receptividade dos clientes é excelente, eles também aprovam e incentivam. Posso afirmar que essa oportunidade está completamente alinhada com os valores da empresa e nossos colaboradores apoiam”, conta. 
Com a meta de ampliar a diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, credo ou faixa etária, o Bretas conta com uma política de diversidade e inclusão, que tem como objetivo promover o respeito e a aceitação da diversidade não só de colaboradores, mas também de clientes.
O diretor geral do Bretas, Alexandro Arruiz, explica que o código de ética do supermercado repudia qualquer forma de preconceito e, caso haja algum tipo de conduta irregular, é necessário que clientes ou funcionários denunciem. “Diversidade e inclusão ganham mais visibilidade no mundo empresarial atualmente, mas antes de divulgar para fora o tema, a Cencosud primeiro fez o dever de casa, publicando uma Política de Diversidade e Inclusão, que reflete o que a empresa pensa e faz, estruturou uma comunidade sobre o assunto e, recentemente, lançou um curso à distância para quebrar o tabu da discriminação contra mulheres, mães, idosos, questões de gênero, orientação sexual, raça, pessoas com deficiência, idade e preconceito linguístico”, enfatiza.

Oportunidade
Joice de Oliveira Sousa, 27 anos, é exemplo de que não há motivos para discriminação. Portadores da deficiência de dificuldade na aprendizagem, está há dez anos no Bretas em Poços de Caldas, onde encontrou a oportunidade para o primeiro emprego como organizadora de carrinhos. “Eu sempre quis trabalhar para conquistar minha independência. Esse é o meu primeiro emprego e gosto muito do que faço e me sinto acolhida pelos meus colegas de trabalho, que me ajudam no dia a dia. No geral, auxilio nas operações da loja, como devolução dos carrinhos e fico responsável pela organização da comissão de frente do supermercado”, conta.
Indicado pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), de Poços de Caldas, Rômullo Gonçalves da Silva, de 24 anos, que tem uma deficiência intelectual conquistou o primeiro emprego no Bretas. “Estou aqui há sete anos, onde trabalho como auxiliar de operações, na seção de hortifrúti da loja e gosto muito do meu trabalho”, afirma.
A Cencosud, grupo supermercadista que o Bretas faz parte, possui uma comunidade da Diversidade e Inclusão, criada em 2017, liderada por cerca de 20 pessoas do Chile, Argentina, Colômbia, Peru e Brasil, se reúnem uma vez por mês para debater o assunto e pensar em iniciativas. Antes da Política de Diversidade e Inclusão, a Cencosud já atuava com seu Código de Ética, que reforça as normas de procedimento do Grupo. Entre elas, há um termo que impede a discriminação em qualquer circunstância, valoriza a diversidade e chama os colaboradores a fazer denúncias diante de condutas irregulares.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Por um emprego sem preconceitos
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial