segunda-feira, 9 de julho de 2018

Seu sistema já está preparado para NFe 4.0?


Por: Vinícius Moura / CEO UpGestão – Associada i9 Uberlândia

 Você chega segunda-feira na empresa, liga os computadores, ao chegar o seu primeiro cliente, você emite a nota fiscal e não consegue, pois ela ainda está na versão antiga. Já imaginou essa cena? E o que fazer? Neste artigo, você verá na íntegra tudo sobre essas atualizações e como se prevenir de todos estes impactos, afinal ela se torna obrigatória, a partir de agosto de 2018.

Quem sofre com os impactos desta nova versão da NF-e 4.0?
No último mês, 1,5 milhões de empresas por todo Brasil fizeram a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), seja para venda, devoluções, outras entradas ou saídas, totalizando, só neste breve período, um enorme volume de mais de 19,2 bilhões de notas autorizadas. Estima-se que grande parte dessas ainda estivessem na versão 3.10 e que precisariam com urgência atualizar para a nova nota fiscal 4.0. 
            O fato é que, desde 2015, o Governo tem anunciado essa mudança, cuja a data de exigência já fora por duas vezes postergada devido à alta complexidade das novas regras, mas desta vez não tem jeito, é realidade, e se a sua empresa não se adaptar, você já conhece bem as regras do jogo, né? Cliente não compra sem nota, o Fisco cobra multas altíssimas e seu negócio perde o controle. 
            Além dessas empresas, quem sofre também com estas atualizações são as “Fábricas de Software”, empresas que desenvolvem ou fornecem aplicativos de emissão de notas e gestão empresarial. Seus custos com desenvolvimento e atendimento ao cliente são altos, além dos eventuais desgastes que estes processos podem ocasionar com uma migração mal planejada. Pensando nestes desgastes a UpGestão, associada ao i9 Uberlândia, antecipou-se e, desde junho, já estava com todas as empresas usuárias de seu software atualizadas para a nota fiscal 4.0.

O que muda com a Nota Fiscal 4.0?
            Foram diversas mudanças, principalmente na estrutura do arquivo XML, tanto em novos campos que precisam ser informados, quanto em novas opções que precisam ser atribuídas. Segue abaixo os principais pontos, para você ficar atento:
·         Número do Benefício Fiscal (cBenef);
·         Valor de IPI na devolução (vIPIDevol) antes era informado na tag vIPI;
·         CNPJ do Fabricante (CNPJFab) deverá ser informado quando produto for considerado não relevante pela SEFAZ;
·         Código de barras GTIN (cEANTrib) sofreu alguns ajustes e agora será considerado GTIN, uma nomenclatura universal para codificação do item;
·         Agência Certificadora (cProdANVISA) mudou a forma de ser preenchida e a sua amplitude para mais produtos;
·         Fundo de Combate à Pobreza (FCP) um novo imposto ao empresário.

Como prevenir e o que fazer se o seu sistema não estiver atualizado?
            "Erro 239 | Rejeição: Cabeçalho – Versão do arquivo XML não suportada” esta é a mensagem que irá aparecer a partir de Agosto/2018 para os empresários que não se prevenirem, isso significa que o seu sistema ainda não está adequado para a nova versão 4.0 da Nota Fiscal Eletrônica. E para resolver esse problema você deverá entrar em contato com sua contabilidade e, posteriormente, com o atendimento da empresa que fornece seu sistema questionando sobre tal atualização, caso não tenha ainda, terá que buscar no mercado uma solução que o atenda. 

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Seu sistema já está preparado para NFe 4.0?
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial