terça-feira, 17 de julho de 2018

Câncer de Cabeça e Pescoço é cada vez mais frequente


No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, por ano, o país registre 14 mil novos casos de câncer de boca. 

Dia 27 de Julho é Dia de Prevenção ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Apesar de pouco divulgado, esta doença tem sido bem comum. Este tipo de câncer atinge áreas como cavidade nasal, seios da face, boca, laringe, faringe e traqueia. É mais comum em homens, principalmente após os 50 anos de idade.
Os principais fatores de risco conhecidos para esse câncer são o uso do fumo (em todas as formas, cigarro, palheiro, charuto, cachimbo, etc.), de bebidas alcoólicas e a infecção pelo HPV (Papilloma-virus humano), uma infecção sexualmente transmissível.
De acordo com o oncologista do Oncocentro, Dr. Luciano Paladini, as principais manifestações do câncer de cabeça e pescoço são feridas que não cicatrizam na boca ou na garganta, dor na garganta, dificuldade para engolir, sangramento ou dor ao escovar os dentes, rouquidão e nódulos no pescoço. “Deve-se ressaltar que muitos casos iniciais podem passar despercebidos até mesmo para profissionais médicos ou dentistas, pois as feridas podem ser confundidas com aftas. É preciso uma averiguação completa para não deixar a doença passar despercebida”, afirma o especialista.
As chances de cura do câncer de cabeça e pescoço dependem da localização, estágio da doença, se há ou não infecção pelo HPV, estado de saúde do paciente etc. “De um modo geral, a maioria dos pacientes diagnosticados precocemente conseguem, com um tratamento adequado, controle e cura de sua doença”, explica Dr. Luciano.
Para evitar o câncer de cabeça e pescoço é recomendado evitar o uso de cigarros, bebidas alcoólicas.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Câncer de Cabeça e Pescoço é cada vez mais frequente
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial