quinta-feira, 7 de junho de 2018

Projeto Rede Cultural Real – Ensinando a sonhar

Elaine Aparecida é assistente social e tem dois filhos: Amanda, de 13 anos e Álvaro, de 17. Há cinco anos viu, entristecida, o filho se revoltar contra a antiga instituição que frequentava e decidir que não queria mais ir às oficinas. Foi quando conheceu o Projeto Rede Cultural Real, que é um projeto viabilizado pelo Ministério da Cultura, via Lei Rouanet, e uma parceria com o Grupo Real. Ficou convencida de que ele deveria fazer uma nova tentativa.
Álvaro concordou e, a partir daí, se encantou com a equipe e seu modo de condução, que valoriza a escuta, a observação e o diálogo. Hoje é um dos destaques do Projeto. Assumiu a arte circense como projeto de vida, aperfeiçoando-se no contorcionismo, no salto, na perna de pau e no malabares. Já faz alguns trabalhos sob demanda e está próximo de se tornar instrutor. É um adolescente com valores consistentes, motivador, uma “bênção”, como diz a mãe. Sua irmã, Amanda, também se dedica ao trapézio e ao tecido. O que para ela é divertimento, Elaine vê como crescimento pessoal.
“Chamam a atenção a preocupação e o empenho no fortalecimento de vínculo, no trabalho em equipe, na melhoria da autoestima e da capacidade de comunicação. Este projeto é maravilhoso!”, elogia Elaine. Como assistente social aconselha jovens e famílias a conhecerem o projeto, especialmente adolescentes em situação de risco, porque ela sabe que lá dentro eles começam a sonhar.
Também Fernanda, mãe de Anthonielly, de 13 anos, é agradecida ao Projeto. Anthonielly é cardíaca, já passou por duas cirurgias e hoje usa um marcapasso. O clima de alegria e companheirismo faz muito bem ao seu coração.
A família veio de Brasília e uma mudança sempre é muito traumática para as crianças, que perdem os amigos e as referências. Fernanda conta que, em Brasília, a filha fazia Ginástica Artística de Alto Rendimento. Quando se mudou, perdeu o interesse pela atividade.
Tentando encontrar novas alternativas, conheceu o Projeto Rede Cultural Real. Anthonielly ficou maravilhada pelo circo. Depois disso, passou a fazer todas as atividades do Projeto. Frequenta as oficinas todas as manhãs, exceto na terça-feira, quando vai ao conservatório.  Aos sábados tem participado de ensaios para uma apresentação no dia 08 de julho, no Teatro Municipal.
Segundo a mãe, lá dentro ela “adquiriu mais autonomia e independência, fez muitas novas amizades e é destaque na sua faixa etária. Sua saúde está sob controle e hoje em dia ela só quer que não tenha aula na escola para poder participar de mais oficinas culturais do Projeto, em horários extras”.
Estas são apenas duas histórias das inúmeras que encontramos entre as mães dos alunos do Projeto Rede Cultural Real. Elas mostram a importância do Projeto para as crianças e jovens e seu reflexo no ambiente familiar. São histórias de sucesso. Nem todos se destacam como Álvaro e Anthonielly. Mas, com certeza, todos os dias voltam para suas casas mais afetivos, mais comprometidos com seu próprio destino e mais felizes. Assim como suas mães!

REDE CULTURAL REAL
                Projeto Rede Cultural Real foi iniciado em 2014 pela parceria entre o Instituto Saúde e Equilíbrio e o Grupo Real, com o intuito de colaborar com a educação integral das crianças e adolescentes carentes através do desenvolvimento de uma série de atividades culturais. O projeto é viabilizado pelo Ministério da Cultura, via Lei Rouanet.

SERVIÇO
 O que: Oficinas gratuitas e apresentações culturais itinerantes.
Onde: Sede do Projeto, à Av. Cesário Crosara, 3397, no Bairro Roosevelt, e na Missão África, no Bairro Dom Almir, em Uberlândia
Quando: Durante todo o ano de 2018
Horário: De 8h às 17h


Compartilhar

Postagens Relacionadas

Projeto Rede Cultural Real – Ensinando a sonhar
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial