segunda-feira, 14 de maio de 2018

Ser ou não ser Youtuber: eis a questão da juventude atual



Em Uberlândia, projeto de formação em Audiovisual, CineOLHAR, atende gratuitamente quase 200 jovens, muitos dos quais sonham em ter o próprio canal no Youtube.

Os estudantes brasileiros estão entre os que ficam mais tempo na internet quando não estão na escola, segundo dados apresentados recentemente pelo Pisa - Programa Internacional de Avaliação de Estudantes. Nossos adolescentes na faixa de 15 anos chegam a passar mais de três horas por dia, durante a semana, navegando na rede.
Nessa tendência digital, outro fenômeno que impressiona é a quantidade de jovens - e crianças - querendo ter o próprio canal no Youtube para fazer vídeos, postar e, quem sabe, ainda ficar famoso...
Aline Miguel é coordenadora de um projeto de formação em Audiovisual chamado CineOLHAR, que oferece oficinas gratuitas para 180 alunos de escolas públicas de Uberlândia (MG), e conta sobre a quantidade de jovens que chegam ao projeto com o sonho de ser Youtuber. “Os alunos estão inseridos cada vez mais em redes sociais e mídias interativas, e quando se deparam com a oportunidade de fazer Audiovisual já se perguntam onde podem inserir essa ferramenta em seu cotidiano. Muitos chegam aqui com o sonho de se tornar um Youtuber ou um videomaker”, relata.
Para adequar-se à realidade, o projeto CineOLHAR incorporou a criação de um canal no Youtube à sua proposta para divulgação dos materiais produzidos. “Além da realização das oficinas e workshops de técnicas para produção audiovisual, nos preocupamos em apresentar aos alunos todas as etapas do processo, que envolve, inclusive, a distribuição do material produzido seja por meio da realização de mostras presenciais ou pela internet”, diz a coordenadora.
Outra questão com a qual Aline se preocupa é em orientar os alunos para as inúmeras possibilidades que o Cinema oferece. Muito mais do que fazer vídeos, o Audiovisual é uma ferramenta que nos oferece a possibilidade de olhar a diversidade no mundo com respeito às pessoas e suas histórias. Com um olhar diferenciado, é possível vislumbrar muitos caminhos profissionais. Tentamos mostrar aos nossos alunos que ser Youtuber é apenas uma etapa nas inúmeras possibilidades de descobertas que podem fazer por meio do Audiovisual”, ressalta Miguel.

Mais sobre o CineOLHAR
Realizado pela cineasta Aline Miguel, é um projeto social de formação em audiovisual que oferece no contra turno escolar oficinas semanais e gratuitas a 180 alunos de escolas públicas de Uberlândia (MG). As oficinas acontecem às terças, quartas, quintas e sextas-feiras das 8h às 11h e às terças e quintas-feiras das 14h às 17h no Programa Transforma no bairro Alvorada. É viabilizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com patrocínio do Instituto Algar.

Sobre o Instituto Algar
Por acreditar que a educação é o caminho que vai levar o Brasil a uma realidade melhor, o Grupo Algar investe, desde 1994, em programas sociais voltados à comunidade. A ideia é contribuir com a melhoria da qualidade da educação brasileira. Ao longo dos anos, estes programas cresceram e, em 2002, passaram a ter a gestão do Instituto Algar e uma atuação em três dimensões: social, ambiental e cultural.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Ser ou não ser Youtuber: eis a questão da juventude atual
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial