sexta-feira, 23 de março de 2018

Mercado de casamentos se adapta à crise


Blog Noivinha Mineira aponta a simplicidade como tendência para consolidar a data mais importante para os futuros casais 

       Se há um setor que não se abalou com a crise financeira no Brasil é o mercado de festas e cerimônias de casamentos, que no período de 2013 a 2016 apresentou um crescimento de 25%, segundo pesquisa do Instituto Data Popular em parceria com a Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta). São 1,1 milhão de casamentos por ano, o que representa pouco mais de 3 mil uniões formalizadas diariamente.
            A realização do tão esperado sonho, no entanto, teve que se adaptar aos novos tempos. Com orçamento doméstico apertado, casais que tinham projeções de festas pomposas tiveram que se contentar com planos mais modestos. E o que era mini, em alguns casos, virou micro. Mas, como em toda história com final feliz, o “sim” tem predominado nas decisões. Quando se trata de casamento, o mercado oferece inúmeras opções para quem quer economizar.
            “Os noivos têm encontrado novas possibilidades para realizar o sonho de se casar, se adaptando e buscando novas soluções que caibam no orçamento. Os casamentos estão a cada dia mais personalizados, com a identidade dos noivos. E uma grande tendência é justamente essa: a simplicidade”, diz Hilma Lima, gestora do blog Noivinha Mineira, que se tornou uma referência para casais que estão se preparando para sacramentar a união.
      Para economizar, ela sugere como primeira opção a diminuição da lista de convidados. “Fazer algo mais intimista é uma forma de realizar pequenos desejos, gastando bem menos”, diz. “A lista de convidados é um assunto delicado, mas a maior dica é nunca convidar ninguém por educação. Colocar na lista apenas aqueles que fazem parte da história do casal e que sejam presenças importantes para testemunhar a celebração”, afirma.
     E para quem não consegue diminuir a lista, é essencial pesquisar muito antes de contratar qualquer serviço. Fazer algumas coisas – como lembrancinhas, convites - ao invés de comprar pronto também ajuda.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Mercado de casamentos se adapta à crise
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial