sexta-feira, 16 de março de 2018

Casa Thomas Jefferson inaugura primeira expansão em Uberlândia


Embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Michael McKinley, reforça que a rede binacional estabelece padrão de excelência que poucos conseguem igualar 

Em noite de celebração, a Casa Thomas Jefferson, Centro Binacional de ensino da língua inglesa e promoção da cultura americana, certificado pela Embaixada dos EUA no Brasil, abriu oficialmente na região sul de Uberlândia as portas de sua mais nova unidade, a primeira fora do Distrito Federal, onde conta atualmente com seis unidades. Os convidados foram recebidos pela equipe da Thomas ao som da orquestra de violoncelos Udi Cello Ensemble. Após os discursos da cerimônia e do descerramento da placa inaugural, a banda Venosa animou a noite. 
Entre os presentes, estavam o Embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Michael McKinley; o Presidente do Conselho Cultural Thomas Jefferson, David Fleischer; a Cônsul dos Estados Unidos em Belo Horizonte, Rita Rico; o vice-prefeito de Uberlândia, Paulo Sérgio Ferreira – representando o prefeito Odelmo Leão -, entre outras autoridades e personalidades da cidade.
Durante a solenidade de inauguração, a Diretora Executiva, Lucia Santos, enfatizou a excelência do ensino prestado, a importância das parcerias e a primeira expansão fora de Brasília. “Temos uma trajetória de 55 anos de história em Brasília, ao longo dos quais seis unidades foram estabelecidas nas diversas regiões da cidade. Temos dezenas de parcerias com órgãos governamentais, escolas e empresas locais, mais de 250 professores formando nossa equipe acadêmica e atendemos cerca de 15 mil alunos em Brasília. Essa é a primeira expansão e estamos muito honrados em inaugurar mais uma unidade Thomas”, disse a Diretora.
            O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Michael McKinley, elogiou a Thomas por sua parceria ao longo de 50 anos e sua qualidade de ensino. “A Casa Thomas faz parte de uma rede de centros binacionais espalhados pelo país. Essas instituições são endossadas pelo governo dos EUA para o ensino do inglês. Num momento de expansão de interesse pela língua, essa rede binacional estabelece padrão de excelência, sustentabilidade e de visão que poucos outros podem igualar. A CTJ é pioneira educacional e também exemplo vivo da forte relação entre americanos e brasileiros. As habilidades da língua, a tecnologia e a cultura são indispensáveis para profissionais do século XXI. Com a chegada da CTJ, Uberlândia pode esperar mais intercâmbio”, disse. McKinley afirmou que ficou impactado com a visita à cidade mineira. “A Casa Thomas abre portas em Uberlândia num momento muito afortunado. É minha primeira viagem a esta cidade e fiquei impressionado com o seu modernismo e dinamismo. Nos reunimos com a UFU por conta das companhias americanas presentes na cidade, como a Cargill. A cidade é a segunda maior do estado de Minas e, sem dúvida, tem enorme potencial para aprendizado da língua”, avaliou.
            O vice-prefeito, Paulo Sérgio Ferreira reforçou o potencial da cidade para a abertura de novos negócios. "Muitas empresas de porte mundial escolheram Uberlândia para investir. Empresas americanas serão anunciadas nos próximos meses. Temos convicção que é a dinâmica da retomada de crescimento do país. Agradeço por terem escolhido nossa cidade, que vai responder à altura”.
            Com essa mesma visão, a Diretora Executiva, Lucia Santos, revelou o motivo da escolha de Uberlândia para receber a primeira unidade fora de Brasília. “Chegamos dispostos a aprender com a cidade mineira e temos aprendido de fato. Não demorou muito para compreendermos o quanto Uberlândia pode contribuir para a nossa história e para composição de quem somos e o que fazemos. A cidade vem crescendo, atraindo pessoas e empresas de todo país; se tornou uma das melhores cidades para se viver no Brasil. Valorizamos as pessoas e, por isso, não abriremos mãos das parcerias locais. Esse local foi construído por empresas uberlandenses. Nossa força de trabalho é composta por mão de obra local, prestadores de serviços e parceiros”, disse.

Thomas em Uberlândia
            O prédio tem 1000m² e contempla 12 salas de aula com capacidade para receber até 1.500 alunos, além de laboratório, recepção e área para eventos. A estrutura conta ainda com um centro de recursos aberto ao público, composto de uma biblioteca com acervo em inglês, computadores, e-readers, um espaço kids e um makerspace bilíngue com impressora 3D, microcontroladores, como Arduino, e óculos de realidade virtual. Trata-se de um ambiente onde os alunos e a comunidade criam, experimentam e aprendem na prática por meio de projetos, oficinas e workshops organizados pela equipe Thomas e parceiros. A instituição ainda oferece treinamentos diversos, formações técnicas e cursos de especialização.
            Além de ensinar a língua inglesa e se preocupar com o social, a Casa Thomas Jefferson prima também pela difusão da cultura, por acreditar que a arte agrega valor ao conhecimento dos alunos e da comunidade. Por isso, realiza, com frequência, eventos culturais, artísticos e de entretenimento, promovendo o intercâmbio das tradições brasileiras e americanas com eventos gratuitos e abertos ao público, com o objetivo de permitir a interação entre a escola e a comunidade em geral.
            As matrículas estão abertas e podem ser feitas na Rua Otília Souza Oliveira, 75, Morada da Colina, de segunda a quinta-feira, das 7h20 às 20h, sextas-feiras, das 8h às 19h, e aos sábados, das 8h às 12h. Mais informações (34) 99871-1963 | 4000-1963.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Casa Thomas Jefferson inaugura primeira expansão em Uberlândia
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial