quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Alerta: doentes reumáticos não devem se vacinar contra Febre Amarela sem avaliação médica


Especialista explica porque e o que fazer em caso de deslocamento por regiões onde a vacinação é recomendada. 

Frente ao agravamento da situação epidemiológica da Febre Amarela em nosso país e em concordância com a recomendação da Sociedade Brasileira de Reumatologia, em parceria com a Sociedade Brasileira de Imunizações, Sociedade Brasileira de Infectologia e a Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, o reumatologista, Carmo de Freitas, alerta doentes reumáticos para os riscos da vacinação contra Febre Amarela.
“De acordo com o Ministério da Saúde, a recomendação da vacina Febre Amarela (VFA) se baseia na imunização rotineira da população em risco de exposição ao vírus (residentes ou em deslocamento para regiões endêmicas), porém somente na ausência de contraindicação. Diversas situações são consideradas precauções ou contraindicações, algumas ainda bastante controversas, tais como uso em idosos ou em pacientes com diferentes graus de imunossupressão, ou seja, com baixa imunidade”, explica Dr. Carmo.
Segundo o reumatologista, o paciente reumático, em geral, tem baixa imunidade, e por isso torna-se fundamental a avaliação cuidadosa da relação risco/benefício da vacinação. “De um lado, uma vacina altamente eficaz, mas capaz de gerar raros Eventos Adversos Graves Pós Vacinação, os quais podem ser potencialmente letais, e, de outro, o risco de não proteger o indivíduo de uma doença potencialmente grave, de alta letalidade e sem tratamento específico. Sendo assim, o ideal seria que o doente reumático não vá ou esteja em áreas de risco, porque de fato a única forma efetiva de prevenção da doença é a vacinação, com taxas de eficácia sustentada de mais de 92%. Mas, caso a pessoa não tenha como evitar a exposição ao vírus, é fundamental que ela procure o seu médico para fazer uma avaliação individualizada. Via de regra, pacientes reumáticos não devem receber a vacina”, afirma Dr. Carmo de Freitas.

Mais sobre as doenças reumáticas
Existem mais de 100 tipos de doenças reumáticas, e entre as mais comuns que afetam milhares de pessoas em todo o mundo, estão: a Artrite Reumatóide, Artrose, Osteoporose, Fibromialgia, Lúpus, Esclerose Sistêmica Progressiva, dentre outras.

Mais sobre Dr. Carmo de Freitas
Com quase 50 anos de carreira, Carmo Gonzaga de Freitas foi o primeiro reumatologista da região do Triângulo Mineiro (MG), co-fundador de um dos maiores complexos hospitalares de Uberlândia. Atualmente, representa o Estado e o Brasil em investigações clínicas e laboratoriais, encontros e congressos internacionais, com destaque para sua participação anual na EULAR - Liga Europeia de Reumatologia.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Alerta: doentes reumáticos não devem se vacinar contra Febre Amarela sem avaliação médica
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial