quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Empresários com receio de investir são estimulados por termo de cooperação firmado entre CDL e CEF

Pesquisa aponta que crise, burocracia e juros elevados travam a evolução do negócio
A crise pela qual o país ainda atravessa tem desestimulado os empresários a investirem no seu negócio. Esta realidade foi apontada por meio de uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) que revelou que 68% dos Micro e Pequenos Empresários (MPE’s) estão receosos em comprometer recursos financeiros com dívidas. O motivo para 37% se dá pelo fato de não verem necessidade. Já a justificativa para 33% é a não recuperação da economia e para os outros 14% a falta de recursos. Considerando a aproximação do Natal e a importância de investimentos para melhorar as vendas, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia, em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), lançou recentemente uma parceria com linhas de crédito, tarifas bancárias e atendimento diferenciado para as MPE’s.
            A pesquisa divulgada pela CNDL ainda revela que o Indicador de Demanda por Crédito cai para 10,8 pontos e apenas 5% devem procurar crédito nos próximos 90 dias. Um dos motivos para este comportamento é a burocracia imposta para a aquisição de créditos e juros elevados. Cerca de 50% dos empresários avaliam os altos valores impostos pelos bancos, como inacessíveis às MPE’s, e 38% mencionam a dificuldade para conseguir os créditos. "A cooperação técnica vem ao encontro do que os empresários precisam neste momento de recessão, que é credito fácil com taxas reduzidas. Acredito que essa parceria com a Caixa pode mudar a realidade dos empresários, principalmente da nossa região", afirma o presidente da CDL Uberlândia, Cícero Heraldo Novaes.
        Para deixar os empresários de Uberlândia mais seguros para investir, a CEF está disponibilizando R$ 100 milhões. Por meio dessa parceria, esses empresários terão à disposição uma série de benefícios como linhas diversificadas para financiamento, aquisição de softwares, condições especiais em produtos e serviços bancários, atendimento diferenciados e benefícios específicos para empresas associadas. Também serão oferecidas linhas de capital de giro, crédito rotativo, entre outras opções com taxas de juros menores que os praticados no mercado.
            Cícero Novaes enfatizou que a parceria com a Caixa se deu pela preocupação com o setor frente à recessão econômica. “Neste momento, muitas empresas fecham por falta de recursos ou por não conseguir crédito para alavancar os negócios. Agora, com esta facilidade da Caixa, as empresas podem se reinventar para passar pela crise e até ampliar os negócios. Uma empresa só cresce se houver constante investimento”.
        A Cooperação CDL e CEF pode mudar o contexto identificado na pesquisa, justamente por abranger pontos que os empresários destacaram ter dificuldade, como juros elevados e processos travados, acredita o presidente da CDL Uberlândia. “É um momento único para os empresários do setor de Uberlândia se destacar perante o cenário desfavorável que vivemos e se preparar para a data mais importante do varejo, que é o Natal”, finaliza Cícero Novaes.



Compartilhar

Postagens Relacionadas

Empresários com receio de investir são estimulados por termo de cooperação firmado entre CDL e CEF
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial