quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Alsol apresenta programa social da companhia



Alsolcial reúne iniciativas voltadas ao meio ambiente, responsabilidade e inclusão
 Gustavo Malagoli, presidente da Alsol

Desde sua criação, a Alsol Energias Renováveis, empresa acelerada do grupo Algar, demonstra preocupação que vai além do meio ambiente. Para a companhia, o desenvolvimento energético gera desenvolvimento econômico que, por sua vez, gera desenvolvimento social. Foi pensando  em se posicionar como um ator social de alto impacto que a companhia instituiu o Alsolcial. 
O projeto foi idealizado por Gustavo Malagoli, presidente da Alsol, e Natália Palazzo, responsável pela concepção e coordenação de projetos sociais do Alsolcial.
O Alsolcial já nasce com um histórico de projetos bem sucedidos com a comunidade e com objetivos que passam por diferentes esferas, sempre levando em conta a busca de alternativas sustentáveis na utilização de energia renovável. As iniciativas são voltadas, principalmente, a pessoas em situações de vulnerabilidade e que vivem em regiões de baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Os projetos contemplam parcerias, cooperação internacional, promoção de empregos, capacitação e geração de renda, sempre com foco no desenvolvimento econômico e social.
Dentro dos projetos desenvolvidos atualmente, dois acabaram de passar pela fase de testes e já apresentam resultados:

Projeto Cais – Contratos de Alto Impacto Social
Com o objetivo de gerar empregabilidade responsável e socialmente impactante, principalmente para imigrantes, o projeto Cais visa criar vagas de trabalho para profissionais com esse perfil. “Acreditamos que o trabalho é a principal ferramenta de inclusão social para quem imigra e é pelo trabalho que o imigrante conseguirá efetivar as mudanças de vida que almejava antes de partir de seu país”, afirma Natália Palazzo.
De acordo com a coordenadora dos projetos, relatórios demonstram que a inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro ainda é insatisfatória. Mais da metade dos profissionais recebem salários inferiores ao mínimo e trabalham em posições abaixo de sua formação. O projeto CAIS capacita e emprega imigrantes haitianos nas mesmas condições de outros colaboradores – da Alsol e empresas parceiras -, com os mesmos cargos e experiência, além de acompanhar esses profissionais para que a inclusão no mercado de trabalho aconteça de maneira responsável e gere impactos sociais importantes a médio e longo prazo. Além disso, o programa também auxilia os imigrantes na rotina de verificação de documentos e equivalência escolar.
Até o momento, quatro empresas fazem parte do projeto “Enxergamos o setor elétrico e de energias renováveis com grande potencial de empregabilidade não só no Brasil. Ao inserir esses profissionais nesse cenário, proporcionamos a oportunidade de estarem em um mercado emergente e com grande possibilidade de crescimento”, afirma Gustavo Malagoli. 
O projeto conta com parceiros empresariais que promovem ações educativas e de sensibilização com resultados bastante positivos. Além da contratação de profissionais, durante o primeiro ano do projeto, foram arrecadadas verbas para a reconstrução de duas residências atingidas pelo Furacão Matthew, que afetou gravemente o Haiti, além do envio de mais de US$ 3600 para o mesmo país e Cuba.  “A intenção é que essas pessoas consigam refazer suas vidas aqui no Brasil, além de ajudar a fortalecer a economia do próprio país, com o envio financeiro às famílias que continuam lá”, informa Palazzo. 

Programa 100M2M / 100k1k
O projeto consiste na participação da Alsol com dois de seus principais parceiros para o fornecimento de módulos fotovoltaicos e inversores em projetos sociais. O primeiro refere-se à Canadian Solar, fabricante chinês de placas de energia solar, e o segundo à ABB, fabricante europeu de inversores solares.
A cada 100 módulos de placa fotovoltaica instalados pela Alsol, com o fornecimento da Canadian Solar, cada uma das empresas doará outro módulo (dois, no total) para projetos sociais do Alsolcial. Assim, até dezembro de 2018, estima-se que a Alsol instale mais de 30 MWp (medida de potência energética). Ou seja, 300 kWp serão destinados a projetos com conexão à rede elétrica, gerando economia na conta energia e outros 300 kWp para projetos em área sem acesso à energia elétrica, viabilizando este acesso (Congo, Norte do Brasil e etc).
Além disso, a cada 100kW (quilowatt) de inversores instalados pela Alsol, com fornecimento da ABB, a europeia doará um 1kW para projetos sociais do Alsolcial. Isso quer dizer que, no mesmo período, a Alsol irá instalar mais de 30 MWp, ou seja, 300 kWp para projetos conectados à rede elétrica visando a redução de custos. Além disso, a expectativa é que, em um ano e meio, mais de R$ 1 milhão em equipamentos sejam doados por meio desse programa.
Para Malagoli, muitos dos valores e da visão que a Alsol tem hoje vêm do aprendizado com os projetos e de iniciativas como essas. “A gente acredita em inovação tecnológica. Mas quando ela traz inovação social, a gente acredita ainda mais”, finaliza Malagoli.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Alsol apresenta programa social da companhia
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial