segunda-feira, 17 de julho de 2017

Pesquisa aponta crescimento no mercado de eventos sociais e corporativos

Uberlândia segue esta tendência. Será sede do Minascon, onde estima receber mais de 5 mil pessoas e movimentar milhões de reais em negócios       
     Um dos setores que mais movimenta a economia brasileira é o de eventos. Este mercado, segundo a Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta), movimenta R$ 210 bilhões para eventos corporativos e R$ 16 bilhões para eventos sociais e representa 4,3% do PIB nacional.
       A pesquisa mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), apontou um total de 1.106.440 casamentos em 2014. Em 2015, no Brasil, os casamentos ultrapassaram a marca de 1 milhão por ano, e são responsáveis por boa parte do crescimento do mercado de eventos.
           De acordo com a pesquisa apresentada pelo Instituto Locomotiva, o mercado de festas e cerimônias no Brasil movimentou R$ 17 bilhões em 2016. O estudo confirmou que o setor permaneceu constante nos dois últimos anos mesmo diante da situação econômica do país, movimentando R$ 17,02 bilhões em 2015, contra R$ 16,8 bilhões em 2014.
       O diretor do Palácio de Cristal, localizado no bairro Shopping Park, em Uberlândia, Rodrigo Magalhães Carneiro, disse que não pode reclamar. “Temos mais de 630 contratos fechados ao longo de 2016, alguns programados para acontecer até 2021. Isso significa que devemos receber em nosso complexo de eventos um público de mais 1,3 milhões de pessoas”, afirma.

Crescimento mercado de eventos
       E não é apenas os eventos sociais que estão em alta, o mercado de eventos corporativos movimentam a cidade e tendem a crescer em 2017, segundo um estudo da Câmara Americana de Comércio (Amcham).
        Em setembro, o Uberlândia vai sediar pela primeira vez o Minascon, um evento unificado da construção civil que movimenta a cadeia produtiva da indústria da construção, bem como os vários setores da economia da cidade. Este evento, que recebem mais de cinco mil pessoas, é realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), com o apoio da Câmara Setorial da Indústria da Construção Civil da FIEMG, Fiemg Regional Vale do Paranaíba, Sindicato da Indústria da Construção Civil do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Sinduscon-TAP), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e outros parceiros.
     “É a primeira vez que a Minascon acontece em outra cidade. Todas as edições foram realizadas em Belo Horizonte. Esse é um momento em que teremos toda a cadeia produtiva reunida. Queremos inclusive levar para a feira equipamentos e máquinas pesadas, haja vista que a indústria também é destaque nesse evento. Nosso município tem um grande potencial e esse encontro certamente irá movimentar todo o setor. Estamos muito honrados por ter o Minascon pela primeira vez no interior do estado”, disse Pedro Spina, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Sinduscon-TAP).

Congressos e simpósios
     No estudo da Amcham, os empresários mencionaram formatos como mini-eventos (19%), com foco em workshops, congressos, simpósios, confraternização, lançamentos de produto, entre outros; e onlines (19%), com engajamento e divulgação nas redes sociais, além de um uso intenso de personalidades e influenciadores digitais.
   Ainda de acordo com o estudo da Câmara Americana de Comércio (Amcham), no diagnóstico dos promotores de eventos, quatro setores da economia deverão se destacar na retomada de investimentos em 2017, com ações em encontros, reuniões e fóruns: saúde e indústrias farmacêuticas (35%); comunicação e marketing (29%); varejo (21%); e tecnologia (14%).
        Congressos e simpósios também estão na rota dos eventos em Uberlândia. No Portal de Eventos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), por exemplo, diversos deles estão agendados, sendo o Brazilian Conference on Intelligent Systems, o I Seminário Regional de Educação Básica, o III Seminário Internacional Desafios do Trabalho e Educação no Século XXI, o 50º Congresso Brasileiro de Fitopatologia, o II Workshop Brasileiro de Ferrugem da Soja, o VIII Simpósio Mineiro de Nutrição de Gado de Leite, o III Simpósio Nacional de Produção e Nutrição de Gado de Leite, entre outros.
    A pesquisa também mostrou que a principal tendência no setor será a realização de eventos baseados na interatividade entre marcas e público-alvo – com ampliação do uso de aplicativos e tecnologia, o que possibilita a interação entre convidados, palestrantes e realizadores.
      Segundo Rodrigo Magalhães Carneiro, o mercado de eventos é promissor. “O Palácio de Cristal possui aproximadamente 100 funcionários e realiza mais de 120 eventos por ano, além dos profissionais terceirizados, como cerimonias, dj's, bandas, garçons, seguranças e outros. O espaço está sendo ampliado. São mais de R$ 10 milhões aplicados nesse novo projeto. Em breve teremos novidades”, garante.    

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Pesquisa aponta crescimento no mercado de eventos sociais e corporativos
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial