quinta-feira, 20 de julho de 2017

Nova ameaça à saúde bucal, erosão dentária cresce no Brasil

Diagnóstico precoce é fundamental para evitar progressão das lesões 

Uma boa notícia chegou aos consultórios odontológicos do Brasil no último ano. De acordo com o Ministério da Saúde, as taxas de cárie sofreram queda de 44% entre os brasileiros. Os resultados da pesquisa poderiam servir de comemoração para a saúde bucal dos brasileiros, não fosse o surgimento de outro grande problema que não para de crescer.
            Considerada a nova ameaça à saúde bucal, a erosão dentária é caracterizada pelo ataque de substâncias ácidas ao esmalte, a camada externa dos dentes. Apesar de discreto e raramente causar dor, o problema pode desencadear sérias complicações, principalmente relacionadas ao desgaste dos dentes e desequilíbrio na mastigação, como explica a especialista em prótese dentária da Wit Odontologia Digital de Uberlândia, Ana Cristina Magalhães.
       “São várias situações que podem provocar esse problema. Temos questões relacionadas à alimentação, com o consumo de alimentos mais ácidos como os refrigerantes, traumas causados pela má escovação. Esses hábitos desgastam a superfície dos dentes e ocasionam essas lesões não cariosas, que atingem cada vez mais os adultos, com desconforto e recessões da gengiva, que expõe a raiz do dente e causa a sensibilidade”, afirma.
         Recentemente, um estudo realizado em Porto Alegre com 1500 pessoas revelou que 15% delas já apresentavam as referidas falhas nos dentes. Tempos depois, o grupo foi novamente avaliado e o número de acometidos saltou para 22%. Em pelo menos um quarto dos casos, os problemas foram agravados.

Importância do diagnóstico precoce
Com base na afirmação de Ana Cristina, mudanças no estilo de vida e nos hábitos alimentares estão diretamente ligados a essa realidade atual. Estima-se que 90% dos casos são primários e podem passar despercebidos até aos olhares mais atentos. Por essa razão, para evitar a progressão dessas lesões, o diagnóstico precoce é fundamental.

Como tratar

O tratamento para controlar o problema depende da avaliação da causa principal e da gravidade das lesões. Os procedimentos podem ser desde a terapia de dessensibilização da superfície dentária, técnicas de recobrimento da superfície da raiz ou até métodos restauradores em situações mais graves.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Nova ameaça à saúde bucal, erosão dentária cresce no Brasil
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial