terça-feira, 11 de julho de 2017

Minas é o terceiro destino mais procurado por franquias

Estado apresentou o maior crescimento do país em franchising em 2016 

Minas Gerais é o terceiro estado com maior número de franquias no país. Em 2016, o estado respondeu por 8,4% das unidades franquiadas em todo Brasil. Nosso estado está atrás apenas de São Paulo, que capitou 35,2% das unidades em 2016, e do Rio de Janeiro, que concentrou 11,1% das franquias no último ano.
       Contudo, Minas Gerais teve o maior crescimento da representatividade de franquias no Brasil na comparação de 2015 para 2016. Em 2015, o estado continha 8% do franchising brasileiro, tendo um acréscimo de 0,4 ponto percentual no ano seguinte. Já São Paulo apresentou recuo de 1 ponto percentual nesta proporção, pois havia fechado 2015 com 36,2%. E o Rio de Janeiro cresceu apenas 0,1 ponto percentual neste período. Os dados são da Associação Brasileira de Franchising (ABF).
          Minas é estratégico para a expansão de grandes marcas. Sobretudo Uberlândia, que é a segunda maior cidade mineira, tem uma localização geográfica privilegiada e se tornou um polo logístico. Além disso, o mercado uberlandense tem espaço para diversas atividades.

Custo benefício
        As franquias têm baixo custo de investimento em relação à abertura de uma empresa, criação e fortalecimento da marca no mercado, bem como a divulgação de seus serviços ou produtos. Por outro lado, o empreendedor que investe em franquias não precisa gastar tanto com publicidade já que a marca é conhecida. Além disso, o retorno do investimento é de médio prazo.
   Em Uberlândia, os empresários Denilson Caratta Oliva e Breno Guerra Merola aproveitaram as vantagens que a franquia oferece para abrir uma com nicho diferente na região: a Guarde Mais, rede de self storage, uma alternativa na locação de espaços onde o cliente mesmo guarda, tranca e leva a chave. “Pode ser locado para guardar desde um pequeno estoque até móveis, arquivos, coleções, documentos, mercadorias de lojas, equipamentos, jet-ski, coleções, entre outros. Não vistoriamos o que a pessoa vai guardar, mas ao fechar o contrato é informada dos tipos de itens que não são permitidos, como produtos químicos, perecíveis e ilegais, como drogas ou armas. Se algo for descoberto, a responsabilidade é inteiramente do cliente”, explica Breno Guerra Merola.
         “A cidade tem um enorme potencial no setor de serviços e necessitava de uma empresa com expertise, qualidade e segurança nesse ramo de self storage”, acrescentou o franqueado Denilson Caratta Oliva.
        A Guarde Mais tem uma taxa de ocupação crescente, segundo CEO da Rede Guarde Mais Alberto Neto. Ele afirma que além de Uberlândia, novas unidades estão sendo inauguradas nas cidades de Niterói, Criciúma e Aracaju. “Nossa meta é encerrarmos 2017, com 30 unidades, mas de acordo com o mapeamento, 64 cidades do país tem know-how para receber a franquia”, enfatiza.

Investimento

       Segundo o Alberto Neto, CEO da Rede Guarde Mais, o valor de investimento depende muito do tamanho do galpão e do número de módulos. “Para investir na Guarde Mais o franqueado vai desembolsar, em média, R$ 330,00 para um self store de 150 boxes”. O faturamento bruto da franquia é de R$60 mil a R$65 mil com retorno em 24 meses.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Minas é o terceiro destino mais procurado por franquias
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial