segunda-feira, 27 de março de 2017

Pronto Socorro Veterinário participa do Março Amarelo

Campanha visa conscientizar os tutores sobre a importância de prevenir as doenças renais em cães e gatos 

Esse é o mês de conscientizar tutores de animais de estimação sobre a importância de prevenir as doenças renais em cães e gatos. A campanha é chamada de “Março Amarelo”. Para se ter uma ideia da importância do tema, problemas renais são a 2ª causa mais comum de morte entre os gatos e a 3ª entre os cães. Animais com idade acima de 10 anos tem 81% de chance de apresentar algum sintoma. 
Em Uberlândia, o  Pronto Socorro Veterinário (PSV) participa dessa campanha orientando os tutores sobre os sinais precoce da doença, medindo a pressão arterial dos bichinhos e oferecendo descontos especiais para exames que avaliam distúrbios renais. 
Segundo a veterinária do PSV, Ana Paula Buaiti, por meio da conscientização é possível prevenir algumas doenças renais. “Muitos distúrbios aparecem devido à falta de informação dos tutores que medicam os animais sem prescrição veterinária ou não observam que eles tomam pouca água”, disse.
Outro fator importante está relacionado ao diagnóstico. Quando a doença é descoberta precocemente, o paciente terá uma melhor qualidade de vida. “Quando o problema é diagnosticado no início é possível, por exemplo, reduzir sequelas geradas por danos permanentes no rim e também diminuir a quantidade de medicamentos”, afirmou Ana Paula Buiati.
A veterinária explica que as doenças renais são classificadas em duas formas: injúria renal aguda e doença renal crônica. A primeira pode ser causada por vários fatores como, vírus, bactéria, parasitas e até medicamentos. A segunda, independente da causa primária, apresenta lesões estruturais renais irreversíveis que causam declínio progressivo da função dos rins que, por sua vez, acarretam uma série de alterações metabólicas.  

De acordo com a veterinária, os tutores devem ficar atentos aos sintomas doença. Na fase inicial, os mais comuns são: aumento da eliminação de urina, aumento no consumo de água, queda de pelo, apatia e fezes pastosas. Em uma fase mais agressiva os sinais da doença são: tremores, convulsão, e mau hálito. “O quanto antes o tutor procurar um médico veterinário, melhor será a resposta ao tratamento. Com os avanços da medicina veterinária, os tratamentos são os mais avançados. Em nossa clínica, por exemplo, animais mais graves podem contar com a diálise peritoneal. Na parte nutricional, há várias marcas de rações produzindo alimentos específicos para doentes renais. É importante que os tutores estejam atentos aos sintomas e qualquer sinal de alerta, procure imediatamente um especialista”, finalizou a veterinária.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Pronto Socorro Veterinário participa do Março Amarelo
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial