segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Ortodontia digital garante precisão no alinhamento dentário

Corrigir a posição dos dentes e dos maxilares posicionados de forma inadequada é a principal função da ortodontia e ortopedia facial, especialidade cada vez mais procurada por brasileiros de todas as faixas etárias. Além da proposta estética, o uso de aparelhos dentários tem o objetivo de promover a saúde bucal, uma vez que os dentes tortos tendem ser mais difíceis de serem mantidos limpos, possibilitando uma maior probabilidade de ocasionar doenças periodontais (perda de suporte dentário, perdas ósseas e retração gengival) a médio e longo prazo.
Entre as possibilidades para correção da arcada dentária, os aparelhos invisíveis se destacam. “O tratamento consiste no uso de alinhadores sequenciais removíveis, que parecem placas transparentes, feitos sob medida a partir de um planejamento digital. A principal vantagem é a possibilidade de retirar o aparelho para refeições e higienização adequada, utilização de um software para um planejamento de um perfeito posicionamento dos dentes antes de iniciar o tratamento e sabermos exatamente em quanto tempo este tratamento será executado”, afirmou Ricardo Manna, especialista em ortodontia digital.
Ao chegar ao consultório, o paciente passa por exames de imagem e tem a arcada dentaria reproduzida por meio de uma moldagem em silicona de adição, material que copia com fidelidade a forma dos dentes, posteriormente esta moldagem e enviada para o laboratório nos Estados Unidos e la, escaneada e transferida para uma plataforma digital. “Posteriormente, é feita uma análise e estudo do que é preciso ser feito para se atingir o objetivo e todo o tratamento é planejado digitalmente. Isso garante que o controle de movimentos seja minucioso e preciso, o que dá mais qualidade ao tratamento”, disse.
 Segundo ele, o primeiro passo é o diagnóstico. “Particularmente, tenho uma sequência de Planejamento Dinâmico e com auxilio de softwares e modelos 3D conseguimos colocar isso em pratica e de maneira sistemática planejar as melhores soluções levando em consideração sempre a oclusão, função e estabilidade unindo a ciência com a tecnologia”, afirmou. Para ele, a limitação da movimentação dentária com alinhadores está cada vez menor, sendo perfeitamente possível tratar praticamente todas as más oclusões, como a mordida profunda e aberta, casos em que ha necessidade de extração de primeiros pré-molares e até casos cirúrgicos. “Sem dúvida nenhuma podemos oferecer esta forma de tratamento para todos os pacientes, desde que o ortodontista responsável esteja extremamente bem treinado com as ferramentas virtuais e tenha uma boa educação ortodôntica e ciente que em algumas oportunidades deverá usar mecânicas auxiliares, como elásticos, mini implantes, ou expansores. Deverá seguir o mesmo protocolo, por exemplo, que fazemos com os aparelhos autoligados. Usá-los em todos os casos e quando necessário, usar mecânica auxiliar”.
O grande “downside” do aparelho fica por conta da correção de mordidas cruzadas posteriores, sendo indicado usar expansores antes, e depois iniciar o tratamento com os alinhadores normalmente. “Não tenho e menor dúvida que o caminho para essa técnica é muito promissor e que num futuro próximo vai eliminar os aparelhos fixos estéticos e aparelho Lingual do mercado. Caso essas técnicas não tenham uma evolução grandiosa em pouco tempo, o que eu acho muito difícil de acontecer”.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Ortodontia digital garante precisão no alinhamento dentário
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial