segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Diretor da i9 representa a cidade de Uberlândia-MG em Programa da Universidade de Stanford

Bruno Gregório, fundador da startup Polifrete, foi selecionado para participar do Programa que é referência em inovação e empreendedorismo no mundo.
Bruno Gregório representou Uberlândia-MG no Programa de Inovação e Empreendedorismo de Stanford 
O diretor de startups da i9 – centro de desenvolvimento de tecnologia e inovação do Triângulo Mineiro – e fundador da startup Polifrete, Bruno Gregório, representou a cidade de Uberlândia-MG na última edição do Programa de Inovação e Empreendedorismo de Stanford encerrada no dia 04 deste mês. 
            Vinte e cinco empresas mineiras com base tecnológica participaram do Programa que é desenvolvido por meio da parceria da Fumsoft, dentro das ações do MGTI, e a Universidade de Stanford. 
            Neste ano, a programação contou com três webinars ao vivo, nos meses de setembro e outubro; um curso online de um mês e as atividades presenciais, entre os dias 31/10 e 04/11, no campus de Stanford, na Califórnia, Estados Unidos. 
            Na bagagem, Gregório trouxe várias experiências e a certeza de que foi uma grande oportunidade. “Foi um evento fantástico. Nós, empreendedores de startups, sempre temos várias dúvidas sobre o nosso negócio como: modelo de negócio, monetização, posicionamento de mercado, precificação do serviço/produto, projeção financeira etc. E, lá em Stanford, pudemos, na prática, executar todos os exercícios passados com base nos nossos negócios, sempre acompanhados por um professor.  Isso nos possibilitou a esclarecer várias dúvidas que tínhamos. Foi uma oportunidade única. Uma experiência intensa, prática e rica”, relata. 
            O coordenador do Programa de Stanford, Wilson Caldeira lembra que, “essa capacitação não é apenas um curso, mas um programa que começa em Stanford e termina com o sucesso empresarial, conforme pode ser atestado pelas empresas que participaram da primeira turma”. Como exemplo, há a Solides, que foi indicada por um dos juízes, que avaliam os pitchs das empresas, para conversar com o LinkedIn e avaliar a sinergia do software apresentado em Stanford com a plataforma da rede de relacionamento profissional; há também o caso da Siteware, que após o programa recebeu um financiamento considerável do Criatec e abriu um escritório comercial em São Paulo. 
Gregório recomenda a participação no Programa a todos os empreendedores em tecnologia e inovação, e avalia que a i9 tem um potencial muito grande, na região, de formar uma turma como foi nesta última edição, com mais de 40 pessoas, para participar no próximo ano. 

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Diretor da i9 representa a cidade de Uberlândia-MG em Programa da Universidade de Stanford
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial