quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Núcleo de pesquisa em melodrama da Trupe de Truões estreia primeiro espetáculo

Criado a partir das pesquisas sobre o gênero melodrama, surgido no século XVIII, e o nazismo, o espetáculo teatral “Eu, Nazista – um círculo vicioso”aborda relatos verídicos de pessoas que sobreviveram ou viveram ao holocausto tendo como recurso cênico a linguagem melodramática.
            O processo foi divido em duas partes. A primeira foi conhecer e investigar os gênero em suas diferentes forma e como hoje ele resiste através das novelas e telejornais. Na segunda foi elencado um tema, nazismo. A partir daí experimentar e descobrir como o melodrama dialoga com o histórico nazista, como pode estar presente, como acontece e se tem fim.
Inevitavelmente as pesquisas sofrem interferência do momento atual que o mundo vive. Num anacronismo o trabalho traz questões passadas e presentes, se misturam e se complementam.Um diálogo com a politica de nosso país, com a guerra na Síria, com as noticias que estampam, no Brasil e no mundo a capa dos principais jornais. Questão que não tiveram respostas, não foram concluídas e que se repetem de tempos em tempos, como um círculo vicioso.

Sinopse: Uma sucessão ininterrupta e infinita de acontecimentos e consequências que sempre resulta numa situação que parece sem saída e sempre desfavorável, principalmente para quem se vê capturado por esse tipo de relação. Joseph, Maria, Bryan, Theodor e tantas outras histórias que se cruzam num único contexto, o Nazismo. Ano de 1945 o início ou a continuação desse círculo vicioso? Ano de 2016 e a pergunta continua a mesma

Direção: Amanda Barbosa e Wesley Nunes
Elenco: Dayane Pina, Danton Normandia, Domitila Crispim, Eduardo Vinícius, Gabriel Santos, Gustavo Henrique, Heitor Borges, Laís Reis e MurilloSchimdt

Sobre o Numel
            O Núcleo de pesquisa em melodrama da Trupe de Truões – Numel surgiu em 2014 a partir do desejo coletivo de experimentar e pesquisar cenicamente o gênero melodramático e suas potencialidades. É aberto à comunidade e hoje é composto por 9 jovens entre 15 e 21 anos atualmente é coordenado pelos atores Amanda Barbosa e Wesley Nunes, integrantes da Trupe de Truões.

Novos núcleos de pesquisas
            Em 2017 a Trupe de Truões comemora 15 anos e como atividade de comemoração irá criar novos núcleos de investigação cênica como corpo e movimento, performance, teatro para crianças e jovens e também políticas públicas. Mas também continuara com os núcleos atuais de melodrama e palhaçaria.

Serviço:
Espetáculo: “Eu, nazista – um círculo vicioso”
Dias 22, 23, 29 e 30 de outubro às 20h
Local: Ponto dos Truões – Av. Ana Godoy de Souza, 381. Santa Mônica.

Ingressos: Contribuição voluntária – pague o que acha de deve.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Núcleo de pesquisa em melodrama da Trupe de Truões estreia primeiro espetáculo
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial