quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Cães de grande porte podem sofrer com Displasia Coxofemoral



Doença causa muita dor e sofrimento para os animais; tratamento com acupuntura e fisioterapia é altamente eficaz

Ninja, um pitbull de 5 anos quase perdeu os movimentos da perna por conta displasia coxofemoral, uma doença ortopédica hereditária muito comum em cães de grande porte. A doença causa muita dor e a tutora de Ninja, a empresária Valéria Almeida, já não sabia mais o que fazer ao ver o sofrimento do animal.
Ninja já passou pelas mãos de vários veterinários que sempre receitavam remédios para dor e antiflamatórios, mas nenhum dos medicamentos resolviam o problema. “Passava alguns dias as dores voltavam e ele piorava novamente. Cheguei a procurar tratamento fora de Uberlândia e em Jaboticabal-SP um especialista indicou cirurgia. Porém, os exames cardíacos do Ninja não eram bons e acabei desistindo da operação”, contou Valéria.
Quando a professora já não sabia mais o que fazer ficou sabendo do tratamento com acupuntura e fisioterapia. “Foi uma coisa de Deus. Logo nas primeiras sessões já vi melhora e hoje o Ninja está livre das dores e consegue correr para todo lado. Durante as sessões ele fica tão relaxado que chega a roncar. Graças ao tratamento com acupuntura e fisioterapia o Ninja hoje tem uma vida normal, brinca, pula e corre para todo lado”, disse a empresária.
De acordo com a veterinária Claudia Lameirinha, do Instituto Veterinário Ortofisio (Ivo), a displasia se manifesta quando o cão é ainda é filhote, por volta dos 4 aos 7 meses. O animal começa a mancar e sentir dor quando caminha principalmente em pisos lisos e escorregadios.
A articulação coxofemoral está localizada no quadril, sendo composta pelo encaixe da cabeça do fêmur na superfície articular, chamada de acetábulo. “No caso da displasia coxofemoral, ocorre um desequilíbrio no desenvolvimento dessa articulação, que afeta as estruturas envolvidas no processo do movimento, causando um desequilíbrio ou instabilidade. A dificuldade para caminhar faz com o animal fique mais quieto e o músculo pode atrofiar. O animal sofre muito com as dores”, disse a veterinária
A medicina tradicional oferece inúmeros tratamentos para doença, entretanto, a maioria consiste em aliviar as dores com antiflamatórios ou cirurgia. “Existem várias técnicas cirúrgicas, entretanto nenhuma é considerada ideal. Todas apresentam vantagens e desvantagens. Quando o dono descobre isso prefere não operar”, disse a veterinária.
Os antiflamatórios podem até aliviar as dores, porém essa pode não ser a melhor opção para saúde do cão. Uma boa alternativa seria o tratamento com fisioterapia e acupuntura. “A acupuntura aliada com a fisioterapia consegue resultados extraordinários. Restabelece a força muscular, aliviar as dores, diminui ou até elimina o uso de remédios e devolve a qualidade da vida dos animais”, finalizou a veterinária.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Cães de grande porte podem sofrer com Displasia Coxofemoral
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial