quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Aleitamento materno é fundamental para o desenvolvimento da criança



 Acontece entre os dias 1ª e 07 de agosto de 2015 a ‘Semana Mundial da Amamentação’. A data tem como objetivo alertar as mães para a importância da amamentação e seus benefícios para a criança. Além de estreitar os laços da mãe e do filho, o leite materno tem propriedades importantes para o desenvolvimento da criança.
Nosso país é referência na política de aleitamento materno e foi homenageado pela Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), como o país que mais captou leite materno para bancos de leite no mundo.
O Brasil coloca-se à frente de países desenvolvidos como Reino Unido, Estados Unidos e China e as mulheres brasileiras foram responsáveis por 89,2% da coleta dos 1,1 milhão de litros de leite doados em todo o mundo.
Segundo a enfermeira Andressa Pinheiro, do Hospital Santa Clara, a amamentação beneficia o bebê diferentes aspectos. “O leite materno é considerado o alimento mais completo para o bebê. Os bebês amamentados são mais saudáveis. Auxilia na formação do sistema imunológico protegendo contra vírus e bactérias e à longo prazo contra obesidade, algumas alergias, linfoma, diabetes, doenças do coração e doenças do aparelho digestivo. Reduz a chance de ter infecção respiratória. Ajuda a desenvolver a mandíbula que vai ajudar na fala e na dentição. Reforça a ligação emocional com a mãe”.
Já para a mãe, a enfermeira destaca que os benefícios vão muito além do emocional e da ligação entre ela e a criança. “Para as mamães temos muitas vantagens tais como uma maior segurança; queima calorias de modo a ser mais fácil voltar ao seu peso normal; o útero regressa mais rapidamente ao seu tamanho normal; reforça a ligação emocional com o bebê; diminui a incidência de hemorragias pós-parto e anemia; aumenta a sua confiança, sensação de bem estar e segurança; diminui o risco de câncer de mama, câncer de ovário, osteoporose e doenças cardíacas”, diz.
Sobra a maneira correta para amamentar, a enfermeira explica que sim, que existem formas para que a amamentação seja um momento que envolva saúde e troca de afeto. “O lugar onde a mãe vai amamentar e a posição em que colocará o bebê para amamentar dependem apenas do nível de conforto. Procurar deixar a criança com a cabeça e o corpo alinhados ou seja, como se o bebê estivesse olhando para frente sem ter que ficar virando o pescoço para procurar a mama. O bebê deve fazer uma boa pega para que a amamentação seja eficaz. Um local confortável para se sentar, com um bom apoio para as costas”.
Segundo Andressa, além de maneiras para amamentar o bebê, a alimentação da mãe influencia na qualidade do produto final, o leite. Portanto, ela deve ser rica em frutas, legumes e cereais e deve-se evitar o consumo de alimentos industrializados e muito gordurosos.  
Ela também destaca que algumas doenças podem trazer consequências à amamentação e uma delas, a mastite (uma inflamação nas glândulas mamárias), podem sim ser evitadas. “O melhor jeito de evitar a mastite é garantir que o bebê faça uma pega correta do seio esvaziando completamente ele na hora de mamar”.
Além de uma boa alimentação, a enfermeira nos dá algumas dicas sobre como estimular a produção de leite e garantir uma vida saudável para a criança. Aqui estão algumas delas:
·  Pega correta;
·  Dar o peito sempre que o bebê quiser;
·  Oferecer os dois peitos a cada mamada;
·  Dormir bem;   
·  Ter uma boa alimentação e beber bastante água.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Aleitamento materno é fundamental para o desenvolvimento da criança
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial