sexta-feira, 29 de julho de 2016

Alteração em obra na zona sul de Uberlândia demonstra falta de planejamento dos órgãos competentes



Não será mais construída a passagem inferior prevista no cruzamento entre o Anel Viário Sul e a Avenida Lidormira Borges do Nascimento, na zona sul de Uberlândia. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Minas Gerais a mudança de projeto, prevê agora a construção de uma rotatória. Essa é uma solução conveniente aos órgãos envolvidos. Trata-se de uma falta de responsabilidade das autoridades competentes, tomando atitudes que trarão prejuízos às atividades comerciais, econômicas, de serviços e aos que moram naquela região.
            O anel viário não passará mais por baixo da via, que, atualmente, está fechada na altura do bairro Shopping Park, na zona sul, onde o trânsito é desviado. A obra foi retomada no início de junho, há dois meses, após oito meses parada. A rotatória prevista no novo projeto é similar a outra que existe na Avenida Nicomedes Alves dos Santos, também no encontro com o contorno sul do anel viário.
            A solução encontrada é motivada pela necessidade de redução de custos. A CDL Uberlândia é veementemente contra essa ação. Trata-se de um atraso, uma atitude de mau gosto que prejudica a cidade como um todo. O planejamento da zona sul é ineficiente e não apresenta o devido cuidado e organização. Aquela região possui um tráfego pesado de veículos, motos, moradores, além dos locais destinados à realização de festas e eventos que movimentam ainda mais aquela área.
            A CDL Uberlândia enviou ofício aos órgãos competentes para demonstrar a nossa insatisfação com essa atitude. Foram encaminhados documentos aos deputados estaduais Elismar Prado (sem partido), Luiz Humberto Carneiro (PSDB), Felipe Attiê (PTB), Arnaldo Silva Jr. (PR) e Leonídio Bouças (PMDB). A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais, o DER e o governador de Minas Fernando Pimentel (PT) também receberam o documento para que providências sejam tomadas. Queremos externar o nosso descontentamento por essa falta de planejamento em uma obra tão importante e que poderia resolver os problemas daquela região.
            A rotatória é apenas uma solução paliativa. O que deveria ser feito é uma solução definitiva, construindo a passagem inferior, conforme apontou o projeto inicial. Não podemos e não iremos concordar com uma decisão arbitrária e tendenciosa. Problemas no trânsito serão acentuados e as mudanças acontecem sem a devida consulta aos moradores e órgãos competentes.
É preciso que haja uma ação judicial coletiva contra a mudança do projeto. Essa obra desvalorizará os imóveis, comprometendo o fluxo e colocando em risco a vida das milhares de pessoas que transitam por aquela região.

Cícero Heraldo Novaes
Presidente da CDL Uberlândia

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Alteração em obra na zona sul de Uberlândia demonstra falta de planejamento dos órgãos competentes
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial