quinta-feira, 30 de junho de 2016

VLI inaugura estrutura de grãos do Terminal Integrador Uberaba

Com investimento de R$ 230 milhões, empreendimento será interligado por ferrovia ao Tiplam, em Santos
Obras da estrutura voltada para transbordo e armazenagem de açúcar também ficam prontas neste ano 

Está oficialmente inaugurada as estruturas para transbordo e armazenagem de grãos do Terminal Integrador Uberaba. Desenvolvido pela VLI, empresa que integra terminais, ferrovias e portos, o TI Uberaba é parte fundamental do Corredor Centro-Sudeste, uma das principais rotas de escoamento das exportações do agronegócio brasileiro. A cerimônia que marcou a entrega das instalações para soja, milho e farelo foi realizada nesta quarta-feira (29/6) com a presença de empresários e funcionários da VLI, autoridades locais e representantes da sociedade. Na ocasião, a empresa também apresentou as obras da etapa voltada para movimentação de açúcar, que deve ser inaugurada no mês de agosto.
Com investimento de R$ 230 milhões, quando totalmente concluído, o TI Uberaba terá capacidade de movimentar anualmente 6,3 milhões de toneladas de grãos e 2,4 milhões de toneladas de açúcar. Ainda terá espaço para armazenar até 120 mil toneladas de grãos e 90 mil toneladas de açúcar.
As cargas, oriundas de grandes produtores agrícolas como Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais, chegam ao local por meio de transporte rodoviário. Na unidade, é realizada descarga dos caminhões, o armazenamento e o transbordo dos produtos para os trens. Os vagões carregados seguem pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que é controlada pela VLI, até o Porto de Santos. O Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita (Tiplam), ativo da companhia no litoral paulista, está sendo ampliado para atender operações do corredor voltadas à exportação.
“Para nós é mais uma etapa cumprida no trabalho de contribuir com a transformação da infraestrutura logística do país. É um projeto robusto, que visa promover ganhos de competitividade e agilidade nas pontas da cadeia para o escoamento de produtos de uma maneira mais eficiente e com mais capacidade”, afirma Fabiano Lorenzi, diretor comercial da VLI.
Localizado no km 116 da BR-050 em Uberaba, no Triângulo Mineiro, os galpões de armazenagem e as edificações do terminal compreendem uma área construída de aproximadamente 23 mil metros quadrados. Além disso, 127 mil metros quadrados englobam uma área pavimentada, com vias de acesso, um desvio ferroviário e um estacionamento para carros e caminhões.
Além da importância econômica de uma maneira geral, a construção do novo terminal teve por consequência ganhos para a economia da região de Uberaba. Foram mais de 1.000 empregos durante a construção e a expectativa de criar 300 postos de trabalho, entre próprios e terceiros, com a conclusão total das obras.

Estrutura
O TI Uberaba segue o modelo dos terminais multimodais implantados pela VLI em outras regiões do Brasil. As unidades funcionam como polos concentradores de carga, aumentando a agilidade do escoamento de produtos pela ferrovia até o porto. O projeto contempla uma pera ferroviária interligada à FCA, um dispositivo moderno em formato circular que possibilita o transbordo da carga sem necessidade de desmembrar o trem. Possui ainda duas tulhas ferroviárias para dois vagões, permitindo o carregamento de dois trens simultaneamente, além de um prédio para classificação dos grãos, cinco balanças rodoviárias, uma balança ferroviária dinâmica, 14 balanças de batelada para carregamento automático de grãos e outras 14 para o carregamento de açúcar. Com equipamentos de alta tecnologia e automatização do controle da estrutura, o TI Uberaba conta com um sistema diferenciado de prevenção e combate a incêndio.
Esses sistemas integrados permitirão o carregamento de trens com até 80 vagões no terminal. Será possível liberar cinco composições por dia para o transporte de grãos e outras duas com açúcar.

Rota agrícola e crescimento
A implantação do TI Uberaba visa atender à demanda crescente de exportação de grãos no país. O posicionamento geográfico do empreendimento favorece o fluxo constante dos produtos pela ferrovia, o que colabora para a redução dos gargalos logísticos no transporte de cargas.
A unidade integrará o Corredor Centro-Sudeste, que concentra investimentos na ordem de R$ 4 bilhões até o fim de 2017. Os aportes incluem ainda o terminal integrador em Guará (SP), inaugurado em abril de 2015; a ampliação do Tiplam, com previsão de inauguração em 2017; a remodelação da FCA e a compra de material rodante. Com a conclusão de todas as obras e estabilização dos ativos, o sistema do Corredor Centro-Sudeste movimentará por trens o equivalente a aproximadamente 1.500 caminhões por dia.

Sobre a VLI

A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no País, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES). A VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Atualmente, a VLI tem em sua composição acionária as seguintes empresas: Vale (37,6%); Brookfield Asset Management (26,5%); Mitsui (20%) e Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS (15,9%).

Compartilhar

Postagens Relacionadas

VLI inaugura estrutura de grãos do Terminal Integrador Uberaba
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial