quarta-feira, 29 de junho de 2016

Saiba como ter mais qualidade na pavimentação de ruas

Projetos usados pela Alphaville Urbanismo, por exemplo, garantem maior vida útil e menor índice de manutenção ao pavimento. 

A qualidade do pavimento nas vias públicas é um problema grave em várias cidades brasileiras. Ruas com superfícies irregulares trazem danos materiais e riscos para as pessoas. A razão nem sempre é o pavimento em si, mas o que está sob o mesmo. Redes de água, gás e esgoto constantemente são construídas após a pavimentação e frequentemente precisam de reparos, sendo necessária a abertura do asfalto, gerando remendos. Uma vez feito o remendo, é muito difícil garantir a qualidade original da superfície e sua durabilidade. Entre tantos desníveis, fica a dúvida: é possível garantir pavimento de qualidade e que dure? A experiência dos empreendimentos da Alphaville Urbanismo mostra que sim.

Entenda os diferenciais...
Respeitando todas as normas técnicas brasileiras de projeto e execução, os projetos dos empreendimentos Alphaville, Terras Alpha e núcleos urbanos não focam apenas no revestimento do pavimento, camada superior asfáltica, mas na estrutura como um todo, geralmente composta por revestimento asfáltico (em alguns casos o revestimento pode ser de blocos de concreto intertravado), base, sub-base e reforço do subleito.  O número de camadas, suas espessuras e a escolha do material são definidas depois de uma análise rigorosa tanto do solo existente na área do empreendimento quanto dos materiais disponíveis para pavimentação na região. A camada de base, imediatamente inferior ao revestimento, em geral, é feita em Brita Graduada Simples (BGS), composição que gera maior qualidade. “Quando encontramos na área do empreendimento solos mais competentes, por exemplo, existe a possibilidade da otimização da quantidade de camadas e suas respectivas espessuras. Nos casos onde o solo do local é de menor qualidade, existe a necessidade do uso de mais camadas com maiores espessuras e materiais mais nobres”, explica Fernando Orsi, diretor de Operações da Alphaville Urbanismo.
Outra vantagem do sistema construtivo empregado pela companhia é a utilização de um sistema de drenos. São dois tipos. O dreno superficial protege o asfalto da infiltração da água acumulada das chuvas, já o dreno profundo preserva a pavimentação da influência do lençol freático. Isto garante uma maior vida útil do pavimento e a redução da necessidade de manutenções, diferente do que ocorre nas vias públicas pelo Brasil.
Além de tudo, a ausência de remendos no pavimento dos residenciais e núcleos urbanos pelo Brasil é consequência de uma peculiaridade dos projetos da empresa. As redes de águas e esgoto não estão abaixo de pavimentação, e sim das calçadas. Essa opção evita que seja necessário quebrar o asfalto quando há necessidade de uma nova ligação residencial ou de manutenção. “Mesmo em projetos mais antigos, caso do Alphaville em Barueri e Santana do Parnaíba, esse conceito de projeto já era utilizado, praticamente não existindo histórico de intervenções no pavimento desde a construção na década de 70”, diz Orsi.

O cuidado na elaboração dos projetos se estende também durante a execução das obras. “A construção dos pavimentos nas obras dos empreendimentos da Alphaville segue rigorosos critérios de execução. As obras da Alphaville possuem laboratórios capacitados para executarem os ensaios de campo preconizados pelas normas brasileiras. Além disso, todas as estruturas do pavimento, desde o subleito até o revestimento final, são acompanhadas e liberadas por técnicos especializados. Com isso asseguramos que a excelência dos nossos projetos seja replicada no campo, garantindo o melhor produto para nossos clientes”, completa Orsi.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Saiba como ter mais qualidade na pavimentação de ruas
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial